domingo, 24 de abril de 2016

Ninense levou a melhor no derbi famalicense


Imagem do ultimo Ninense Joane 

Vitoria ninense pela margem minima relança equipa de Nine na luta por um lugar no podio. 

A equipa do Ninense bateu esta tarde o conjunto do Joane com um golo solitario na primeira parte, onde o centro de Christophe após alguns ressaltos acabou no fundo das redes visitantes.
Num jogo onde o resultado acaba por ser escasso, face ás muitas oportunidades de golo criadas, com bolas nos ferros e  golos miraculosamente tirados em cima da linha de golo , o Ninense "matou o borrego" nos confrontos com o Joane, já que este encontro foi o terceiro embate das duas equipas esta temporada, tendo os anteriores desafios resultado numa derrota e no afastamento da Taça AF Braga para os comandados de Jose Rego.
Com esta importante vitoria, o conjunto de Nine renasce na luta pelo terceiro posto, um lugar que dá acesso á participação na Taça de Portugal na proxima temporada. 
Numa jornada que conheceu o já há muito anunciado campeão Merelinense e carimbou a descida a mais uma equipa , o Operario de Antime, as três ultimas jornadas reservam ainda muita emoção e prometem muito nos derradeiros desafios.

domingo, 17 de abril de 2016

Declaraçoes Anibal Ferreira Final Marinhas Ninense

video

Declarações dos treinadores no final do Marinhas - Ninense

video

Tudo a zeros na deslocação ás Marinhas


Ninenses muito fizeram para trazer os três pontos para Nine, mas alguma indecisão no ultimo terço do terreno e falta de poder de fogo escreveram o nulo que se registou no final do encontro.

O Ninense perdeu hoje dois preciosos pontos nas Marinhas ao empatar a zero no terreno da equipa de Esposende. Num jogo de poucas oportunidades, começou melhor o Marinhas com um livre directo, onde André defendeu com dificuldade. Respondeu o Ninense com um bom centro de David, mas Venú a rematar para as nuvens. Pouco depois seria Martins a rematar para a defesa segura de Ze Luis. Já perto do intervalo, Joao Nascimento quase marca um auto-golo ao tentar aliviar a bola. David , em remate cruzado quase marca o que seria um golo de bandeira.
Com uma primeira parte de grande nivel, onde os comandados de Jose Rego jogaram instalados no meio campo dos da casa, acabou por ser lisonjeiro para os da casa o nulo que se registava ao intervalo. 
Anibal Ferreira, tecnico do Marinhas, refrescou a linha defensiva ao intervalo , rendendo Joao Nascimento por Peão. O Ninense foi perdendo algum fulgor ofensivo durante o segundo tempo, com Tó Barbosa a jogar bastante condicionado fisicamente , após uma entrada mais rispida de um jogador local. Campos e Mauricio seriam rendidos por Luis Tiago e Leo, mas a bola dificilmente chegou ao ultimo terço do terreno com perigo. Após noventa minutos de jogo, o Marinhas dispôs da sua unica oportunidade em todo o desafio, quando já em periodo de descontos , Peão proporciona a Andre Ferreira uma grande defesa , na sequencia de um canto. 
No final da partida, Anibal Ferreira reconheceu a superioridade do adversario , em especial no primeiro tempo, e quanto importante poderá ter sido este ponto nas contas finais. Já Jose Rego falou de alguma falta de agressividade no ultimo terço do terreno , alertando os jogadores para os jogos finais deste campeonato. 

"Fizemos noventa minutos equilibrados, controlamos o jogo, só que faltou no ultimo terço alguma agressividade ofensiva. De qualquer maneira, alertei-lhes para ter honra e dignidade pelo emblema que emvergam . Os jogadores têm de ter consciencia do que é o Ninense e do que estão a representar. Antes deste jogo , faltavam cinco jogos e faltou hoje aqui um pouco mais de acreditar dos futebolistas de que poderiam vencer um Marinhas que fez tudo para o ponto. Os jogadores têm de refletir para estes ultimos quatro jogos e deixar uma imagem mais digna e respeitosa por esta gente que tanto tem trabalhado pelo clube" 
Jose Rego, treinador do Ninense 

"Sabiamos que era um jogo muito complicado, perante uma das melhores equipas do campeonato. Obviamente tentamos ganhar o jogo , mas o Ninense apresentou aqui argumentos mais fortes que o Marinhas, sobretudo na primeira parte. Depois na segunda parte, o jogo já se equivaleu na minha opinião.
Na primeira parte, o Ninense poderia ter chegado ao golo, na segunda parte o Marinhas conseguiu a espaços criar algumas situações, e se tivessemos a sorte do jogo,poderiamos ter marcado mesmo a acabar. O resultado acaba por ser justo pelo que as duas equipas não fizeram, que foi marcar golos"
Anibal Ferreira, treinador do Marinhas 

Ficha de jogo 

Campeonato AF PRO-NACIONAL 

Complexo Desportivo das Marinhas 

MARINHAS FC 0 - AD NINENSE 0 

Arbitro : Pedro Costa auxiliado por Julio Moura e Leonel Ferreira

Pelo Marinhas jogaram: Ze Luis, Salgado, Rui Silva, Joao Nascimento (Peão 45 m), Carioca, Gramoso, Abilio (Martins 68 m), Jeronimo, Rui Azevedo , Barroso, Ruca (Hugo Venda 84 m). 
Treinador: Anibal Ferreira

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, China, David, Martins, Pinheiro, Cesario, Venú, Nelson, Mauricio (Leo 84 m), Campos (Luis Tiago 61 m), Tó Barbosa.
Treinador: Jose Rego

Disciplina: Amarelos: China (54 m), Cesario (57 m), Gramoso ( 66 m), Rui Silva ( 67 m), Peão ( 72 m), Venú (87 m), Barroso (90 + 2 m).

domingo, 10 de abril de 2016

Descontos fatais para o Prado permitiram reviravolta ninense



Capitão ninense China sob o olhar atento do ex-ninense Bruno Silva
A perder desde o primeiro tempo, ninenses  carimbaram a vitoria já nos descontos da partida , com David e Campos a serem os obreiros da reviravolta. 

O Prado hipotecou praticamente as hipoteses da manutenção na Pro-Nacional, ao perder este Domingo por dois golos a um no terreno do Ninense. 
A equipa de Prado entrou pressionante e Cerqueira logo aos quatro minutos, cabeceou ao lado da baliza de Andre Ferreira. A resposta dos comandados de Jose Rego chegou á passagem do quarto de hora, com Mauricio a rematar ao poste da baliza de Miguel. Venú tentou a meia distancia, mas Miguel segurou bem. Do outro lado , o mais inconformado era Bruno Silva , que por duas vezes pôs  á prova os reflexos de Andre Ferreira, primeiro num remate de fora da area e depois na sequencia de um canto. Já perto do intervalo , o Prado chegaria á vantagem através de um livre direto frontal superiormente marcado por Cardoso.
Jose Rego pediu mais aos seus pupilos durante o intervalo, e o Ninense reentrou em campo com nova alma. 
Jogo aereo dominou os noventa minutos
Cristophe daria o seu lugar a Martins, e os de Nine passaram a jogar instalados no meio campo visitante. 
Ainda assim, seria o Prado a ter a primeira chance de golo , com Cerqueira, novamente de livre, a levar a bola ao poste de Andre Ferreira.
Ao quarto de hora, Barroso aparece em boa posição na area, mas remata por cima. Seguiu-se Nelson Oliveira, que por pouco encostava a bola para a baliza, após bom centro do regressado David. Manel, do lado dos visitantes , saíria por lesão dando o seu lugar a Andre. Pouco depois , nova jogada de perigo, mas as cabeçada do Ninense Nelson Oliveira saiu á figura de Miguel. Pinheiro , central ninense, deu o mote aos colegas e subiu por duas vezes á area visitante, tentando o remate de meia distancia, mas o esferico saiu por cima. Aos trinta minutos, Miguel brilha com a defesa da tarde, após remate de Nelson Oliveira. 
O Ninense estava por cima do jogo, e Jose Rego aposta tudo em campo, com as entradas de Luis Tiago e Campos. O Prado tentava congelar a partida, mas os ninenses , inconformados com o resultado, acabaram por protagonizar a reviravolta no marcador, já o juiz da partida  tinha assinalado os cinco minutos de compensação. 
David carimbou regresso á competição com um golo e boa exibição
Primeiro foi David quem empatou , num centro bombeado para a area onde Miguel falhou a abordagem ao lance e permitiu a bola entrar em que ninguem lhe tivesse tocado. Perturbados pelo golo em tempo extra, o Prado sofreria mesmo o segundo, com uma bola perdida na area pradense , e Campos a rematar com potencia á meia volta com a bola a somente parar no fundo das redes de Miguel.
O apito final soaria pouco depois, com os Pradenses ainda incredulos como haviam deixado escapar os pontos da partida .  O trio de arbitragem liderado pelo jovem Ulisses Costa rubricou um trabalho positivo gerindo de forma discreta (apenas seis amarelos ), num jogo sem casos a assinalar. 
No final do encontro, Jose Rego falou de uma mudança de comportamento ao intervalo que catapultou o Ninense para a vitoria. Já Zequinha era o rosto da desilusão pela inesperada derrota , assumindo que será muito dificil a permanencia nesta divisão. 
Campos foi muito saudado pelo golo da vitoria

"Quando não se entra com determinação e atitude competitiva e não se respeita o adversario como merecem, acontecem estas situações. Valeu pela vitoria. Em termos de jogo, a primeira parte temos sempre alguma dificuldade perante estas equipas. O Prado foi um adversario digno e humilde , fez o seu jogo e tentou sempre criar-nos dificuldades. Depois a nossa equipa ao intervalo mudou o seu comportamento, tivemos algumas movimentações interessantes, e acabamos por arrancar uma vitoria que foi sofrida sem necessidade alguma . Vamos trabalhar jogo a jogo. Mantendo uma boa conduta, mostrando orgulho da equipa que representamos, podemos pensar em ganhar os restantes jogos da prova. Temos plantel e grupo para ganharmos os cinco jogos que faltam, mas vamos andando passo a passo"
Jose Rego, tecnico do Ninense 

"Quem assistiu ao jogo, e foi embora aos noventa e um minutos , não acredita que perdemos o jogo. Obrigamos o Nine a jogar de uma forma que não gosta, metendo bolas em cima diretas, que foi ai onde criou algum perigo, acabando por chegar ao golo dessa forma. Acho que foi mais demerito da nossa parte , mas o futebol é isto . Não marcas, acabas por sofrer de forma estranha , e perdes. A jogar desta maneira e da forma como sofremos golos , não há pessoa que resista a uma coisa destas. Foram golos estranhos, já não estou habituado a ver disto, mas futebol é isto. Até ao lavar dos cestos é vindima, acreditamos sempre, mas temos de ser realistas. Como esta derrota , praticamente hipotecamos as hipoteses da permanencia nesta divisão. São muitos jogos que estamos a vencer até aos descontos , foi o caso em Santa Eulalia, foi com o Taipas em casa, foi o caso hoje, e acabamos por ser penalizados de forma muito grave, por vezes sem pontos. " 
Zequinha, tecnico do Prado 

Ficha do Jogo 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Complexo Desportivo de Nine 

AD NINENSE 2   GD PRADO 1 

Arbitro : Ulisses Costa auxiliado por David Macedo e Tiago Cepa 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, China, Pinheiro, Barroso ( Campos 85 m), David, Cesario, Nelson Oliveira, Venú, Christophe (Martins 54 m), Mauricio (Luis Tiago 82 m) e Tó Barbosa .
Treinador : Jose Rego 

Pelo Prado jogaram: Miguel, Celso, Pedro Costa, Febras, Manel (Andre 66 m), Cerqueira (Alexis 76 m), Bruno Silva, Vitor, Cardoso, Rogerio (Roger 90 m) e Duarte. 
Treinador: Zequinha 

Disciplina : Amarelos: Cesario (39 m), China ( 50 m), Pinheiro (50 m), Febras ( 69 m), Miguel ( 70 m), Rogerio ( 78 m).

domingo, 3 de abril de 2016

Chuva de golos no triunfo ninense em Forjães

Cesario e Venú numa disputa de bola com Postiga

Vantagem de quatro golos ao intervalo dificilmente faria antever segunda parte frenetica onde o resultado final de cinco golos a três para os visitantes só foi selado nos descontos finais do desafio.

O Ninense levou de vencida esta tarde o conjunto do Forjães, numa tarde de golos registada com duas partes distintas em que o Ninense dominou o primeiro tempo e o Forjães acabou por estar melhor na etapa complementar , o que lhe permitiu levar a discussão do resultado até aos momentos finais.
O jogo começou praticamente com o golo ninense. Nelson Oliveira aproveita bem uma falha defensiva de Oscar e serve Mauricio que apareceu isolado ao segundo poste encostando para o primeiro. Joao Andre poderia ter empatado á passagem do quarto de hora, mas na cara de Fabio , rematou muito por cima. Pouco depois nova oportunidade dos locais , mas Alenitchev acabou por falhar novamente. O Ninense respondeu , com Tó Barbosa a rematar com violencia na area dos da casa, mas desta vez Oscar a salvar o golo forasteiro. Aos vinte e cinco minutos, novo erro individual para os forjanenses. China bate a bola longa para a frente á saida da area ninense. O guardião Naifas deixa o esferico bater no solo e acaba por ser traido com um chapeu do central ninense a uns bons setenta metros. Quatro minutos depois, novo golo ninense. Christophe , em jogada individual, despacha dois adversarios, e na cara de Naifas tem tempo para decidir o lado da baliza , marcando assim o terceiro da tarde. Já perto do intervalo, Andre repõe a bola rapidamente apanhando a defesa local desguarnecida, e Mauricio tem tempo para o centro perfeito encontrar a cabeçada letal de Tó Barbosa que coloca a bola na gaveta, levando o resultado de quatro golos para o intervalo. 
Nelson Oliveira foi dos melhores em campo.
 O descanso fez bem aos comandados de Jó Faria, que regressaram do balneario com ambição , procurando um resultado e exibição diferentes do primeiro tempo.
Aos dez minutos, Postiga cabeceia ao lado. Joao Andre marcaria um minuto depois, abrindo o marcador para os de Forjães. Magalhães , de cabeça, envia a bola á trave da baliza de Fabio. Nesta altura, o Forjães estava bem melhor na partida, somando inumeras faltas de resultavam em bolas perigosas , mas a eficacia não correspondia em numeros. Aos 75 minutos, Reko centra para o golo Magalhães. Faltavam ainda quinze minutos, e os homens da casa acreditavam que era possivel. Aos quarenta minutos, um desentendimento entre Luis Salgueiro e Jorge Fonseca gera uma confusão geral, de onde sairam expulsos o ninense Emerson e o forjanense Carlos. Ainda assim, o Forjães reduziu para a diferença minima á entrada para os descontos por intermedio de Tiago Lopes. Os momentos finais foram emotivos, mas o Ninense chegaria ao golo por intermedio de Jorge Fonseca. O jovem jogador carimbou o seu regresso  aos relvados após longa ausencia por lesão , e sentenciou o marcador final de cinco a três, após passe de Nelson Oliveira. 
O apito final soou logo de seguida, com o triunfo dos ninenses. 
Se é verdade que o Forjães tudo tentou para retificar a palida imagem deixada no primeiro tempo, acabou por ganhar a equipa que melhor capitalizou os erros adversarios,  tal como deixado na opinião de ambos os tecnicos no final da partida. 
Jorge Fonseca entrou para marcar o golo da tranquilidade
" Quem entra a perder por três zero na partida aos vinte minutos , acontece por cometermos erros , e quando se comete erros como foi o caso, temos sempre dificuldades em remar contra a maré. Mesmo assim, na segunda parte tivemos uma atitude excelente, onde podiamos muito bem ter chegado ao empate face ás muitas oportunidades de golo que tivemos. Não as concretizamos, e o futebol é assim mesmo. Por outro lado, hoje o Sr. Pedro Assis, pelo qual até tenho muita consideração, não esteve nos seus dias. Deixou que o jogo se tornasse um tanto quezilento e em decisões em faltas e lances a nosso favor que poderiam ter outro sentido. Mesmo assim, três boas equipas em campo, a nossa equipa demonstrou na segunda parte o que é,  na primeira cometemos alguns erros  que se pagam caro" 
Pereira, Treinador-Adjunto Forjaes .

" Pedi aos meus jogadores para terem uma atitude de dignidade, humildade e trabalho, e para entrarem com determinação de vencer, de forma a podermos arrecadar os três pontos. Eles cumpriram na primeira parte , fazendo um belissimo primeiro tempo, taticamente perfeitos,  e conseguindo fazer quatro golos de belo efeito.  Na segunda parte, a guerra do costume entre treinador e jogadores . Manter a concentração, não facilitar , evitar faltas desnecessarias, e acabamos por fazer o contrario, também por algumas limitações no plantel , com castigos e lesões. De qualquer maneira , tambem tenho que dar os parabens ao Forjães pela segunda parte, mas nós também tivemos algum demerito da forma como conseguiram os golos. Mas no compito geral , acaba por ser uma vitoria boa "
Jose Rego, treinador do Ninense 

Ficha de jogo

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Estadio Horacio Queirós em Forjães 

Forjaes 3 AD Ninense 5 

Arbitro: Joao Pedro Assis auxiliado por Ricardo Antunes e Dany Oliveira 

Pelo Forjães jogaram: Naifas, Magalhães, Carlos, Oscar, Salgueiro, Pedro José (Luis Barbosa 76 m), Postiga, Tiago Lopes, Reko (Rui Rodrigo 90 m), Alenitchev (Gaby 58 m) e Joao André. 
Treinador: Jó Faria 

Pelo Ninense jogaram: Fabio, Barroso, Emerson, China, André Araujo, Cesario, Venú, Mauricio (Luis Tiago 68 m), Nelson Oliveira, Christophe (Campos 45 m) e Tó Barbosa (Jorge Fonseca 73 m). 
Treinador : Jose Rego

Marcador: (Mauricio 2 m), China ( 25 m), Christophe (29 m), Tó Barbosa (39 m), Joao Andre ( 54 m), Magalhaes (75 m), Tiago Lopes (87 m), Jorge Fonseca (90 + 3m). 

Disciplina: Amarelos: Postiga (36 m), Gaby (77 m). Vermelhos: Emerson e Carlos (diretos aos 84 m).

Chuva de golos no triunfo ninense em Forjães

Cesario e Venú numa disputa de bola com Postiga

Vantagem de quatro golos ao intervalo dificilmente faria antever segunda parte frenetica onde o resultado final de cinco golos a três para os visitantes só foi selado nos descontos finais do desafio.

O Ninense levou de vencida esta tarde o conjunto do Forjães, numa tarde de golos registada com duas partes distintas em que o Ninense dominou o primeiro tempo e o Forjães acabou por estar melhor na etapa complementar , o que lhe permitiu levar a discussão do resultado até aos momentos finais.
O jogo começou praticamente com o golo ninense. Nelson Oliveira aproveita bem uma falha defensiva de Oscar e serve Mauricio que apareceu isolado ao segundo poste encostando para o primeiro. Joao Andre poderia ter empatado á passagem do quarto de hora, mas na cara de Fabio , rematou muito por cima. Pouco depois nova oportunidade dos locais , mas Alenitchev acabou por falhar novamente. O Ninense respondeu , com Tó Barbosa a rematar com violencia na area dos da casa, mas desta vez Oscar a salvar o golo forasteiro. Aos vinte e cinco minutos, novo erro individual para os forjanenses. China bate a bola longa para a frente á saida da area ninense. O guardião Naifas deixa o esferico bater no solo e acaba por ser traido com um chapeu do central ninense a uns bons setenta metros. Quatro minutos depois, novo golo ninense. Christophe , em jogada individual, despacha dois adversarios, e na cara de Naifas tem tempo para decidir o lado da baliza , marcando assim o terceiro da tarde. Já perto do intervalo, Andre repõe a bola rapidamente apanhando a defesa local desguarnecida, e Mauricio tem tempo para o centro perfeito encontrar a cabeçada letal de Tó Barbosa que coloca a bola na gaveta, levando o resultado de quatro golos para o intervalo. 
Nelson Oliveira foi dos melhores em campo.
 O descanso fez bem aos comandados de Jó Faria, que regressaram do balneario com ambição , procurando um resultado e exibição diferentes do primeiro tempo.
Aos dez minutos, Postiga cabeceia ao lado. Joao Andre marcaria um minuto depois, abrindo o marcador para os de Forjães. Magalhães , de cabeça, envia a bola á trave da baliza de Fabio. Nesta altura, o Forjães estava bem melhor na partida, somando inumeras faltas de resultavam em bolas perigosas , mas a eficacia não correspondia em numeros. Aos 75 minutos, Reko centra para o golo Magalhães. Faltavam ainda quinze minutos, e os homens da casa acreditavam que era possivel. Aos quarenta minutos, um desentendimento entre Luis Salgueiro e Jorge Fonseca gera uma confusão geral, de onde sairam expulsos o ninense Emerson e o forjanense Carlos. Ainda assim, o Forjães reduziu para a diferença minima á entrada para os descontos por intermedio de Tiago Lopes. Os momentos finais foram emotivos, mas o Ninense chegaria ao golo por intermedio de Jorge Fonseca. O jovem jogador carimbou o seu regresso  aos relvados após longa ausencia por lesão , e sentenciou o marcador final de cinco a três, após passe de Nelson Oliveira. 
O apito final soou logo de seguida, com o triunfo dos ninenses. 
Se é verdade que o Forjães tudo tentou para retificar a palida imagem deixada no primeiro tempo, acabou por ganhar a equipa que melhor capitalizou os erros adversarios,  tal como deixado na opinião de ambos os tecnicos no final da partida. 
Jorge Fonseca entrou para marcar o golo da tranquilidade
" Quem entra a perder por três zero na partida aos vinte minutos , acontece por cometermos erros , e quando se comete erros como foi o caso, temos sempre dificuldades em remar contra a maré. Mesmo assim, na segunda parte tivemos uma atitude excelente, onde podiamos muito bem ter chegado ao empate face ás muitas oportunidades de golo que tivemos. Não as concretizamos, e o futebol é assim mesmo. Por outro lado, hoje o Sr. Pedro Assis, pelo qual até tenho muita consideração, não esteve nos seus dias. Deixou que o jogo se tornasse um tanto quezilento e em decisões em faltas e lances a nosso favor que poderiam ter outro sentido. Mesmo assim, três boas equipas em campo, a nossa equipa demonstrou na segunda parte o que é,  na primeira cometemos alguns erros  que se pagam caro" 
Pereira, Treinador-Adjunto Forjaes .

" Pedi aos meus jogadores para terem uma atitude de dignidade, humildade e trabalho, e para entrarem com determinação de vencer, de forma a podermos arrecadar os três pontos. Eles cumpriram na primeira parte , fazendo um belissimo primeiro tempo, taticamente perfeitos,  e conseguindo fazer quatro golos de belo efeito.  Na segunda parte, a guerra do costume entre treinador e jogadores . Manter a concentração, não facilitar , evitar faltas desnecessarias, e acabamos por fazer o contrario, também por algumas limitações no plantel , com castigos e lesões. De qualquer maneira , tambem tenho que dar os parabens ao Forjães pela segunda parte, mas nós também tivemos algum demerito da forma como conseguiram os golos. Mas no compito geral , acaba por ser uma vitoria boa "
Jose Rego, treinador do Ninense 

Ficha de jogo

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Estadio Horacio Queirós em Forjães 

Forjaes 3 AD Ninense 5 

Arbitro: Joao Pedro Assis auxiliado por Ricardo Antunes e Dany Oliveira 

Pelo Forjães jogaram: Naifas, Magalhães, Carlos, Oscar, Salgueiro, Pedro José, Postiga, Tiago Lopes, Reko, Alenitchev e Joao André. 
Treinador: Jó Faria 

Pelo Ninense jogaram: Fabio, Barroso, Emerson, China, André Araujo, Cesario, Venú, Mauricio, Nelson Oliveira, Christophe (Campos 45 m) e Tó Barbosa (Jorge Fonseca 73 m). 
Treinador : Jose Rego

Marcador: (Mauricio 2 m), China ( 25 m), Christophe (29 m), Tó Barbosa (39 m), Joao Andre ( 54 m), Magalhaes (75 m), Tiago Lopes (87 m), Jorge Fonseca (90 + 3m). 

Disciplina: Amarelos: Postiga (36 m), Gaby (77 m). Vermelhos: Emerson e Carlos (diretos aos 84 m).