domingo, 20 de dezembro de 2015

Erros defensivos pagaram-se caro


Ninenses sairam derrotados de Fafe por duas bolas a uma num jogo onde erros pouco comuns nos ninenses e alguma falta de sorte acabaram por ditar derrota inesperada.

Ainda a debater-se com uma onda de lesões no plantel, a juntar-se á saida de três jogadores durante a semana, o tecnico ninense Jose Rego teve de se socorrer de dois juniores no banco, juntando a eles Barroso que , embora na ficha de jogo, estava lesionado. 
O vento forte que se fez sentir em Travassós acabaria por ser determinante na partida.  O primeiro lance de perigo foi para os da casa logo aos dez minutos com Andre Ferreira a suster o remate de Calicas. A resposta ninense aconteceria aos vinte minutos, com Socrates a aparecer na cara do guardião Tó Zé , mas a permitir a defesa do fafense. Logo de seguida acontece o primeiro golo do desafio. Aproveitando o vento forte e algum adiantamento no terreno de jogo de Andre Ferreira, Edu remata ainda do seu meio campo e faz um chapeu ao guarda-redes ninense, fazendo um golo de belo efeito. Os ninenses tardavam em responder, fruto também de um futebol pressionante dos da casa que , com alguma rudeza á mistura na abordagem aos lances, lá iam congelando o futebol dos famalicenses.
Perto do intervalo, Luis Tiago, que hoje apareceu na posição de lateral , é placado por um adversario, tendo de ser substituido por Joao Dias. Luis Tiago seria posteriormente transportado ao hospital. 
No entanto , o Ninense quase chega ao golo perto do intervalo, mas a cabeçada de Socrates acabou por sair ligeiramente ao lado.
O segundo tempo prometia um Ninense mais forte, já que jogaria tambem a favor do vento. E assim foi. Os famalicenses entraram com garra e ambição , e logo no primeiro minuto, Socrates , novamente de cabeça, permite a Tó Zé a defesa da tarde.
No entanto, ao minuto sete, novo balde de agua gelada para os famalicenses, com Mickey a aproveitar um desentendimento defensivo dos ninenses , ficando com a bola nos pés e fazendo o segundo golo do Travassós com alguma facilidade. 
O tecnico ninense Jose Rego promoveu as entradas de Meira e Nelson Oliveira , tentando sacudir o ataque dos forasteiros. Num cruzamento pela esquerda, os visitantes reclamariam grande penalidade , com o central a levar o braço á bola, mas o lance parece ter passado despercebido ao trio de arbitragem. 
Perto da meia hora, e com os ninenses instalados no meio campo dos fafenses, Venú cabeceia para a baliza deserta , mas Laureano tira a bola na linha de baliza. Dois minutos volvidos, Venú cabecearia a bola ao poste da baliza do Travassos. Já perto do final, um roubo de bola permite a Venú e Socrates ficarem isolados perante o guardião To-Zé , mas um central acaba por cortar a bola miraculosamente para canto. Perto do final da partida, Socrates remata á baliza, mas Venú envia a bola por cima do travessão. 
Estavam decorridos os noventa minutos, e tantas tinham sido as oportunidades de golo para o Ninense relançar a partida, mas o golo ninense acabaria por acontecer apenas no tempo de compensação dado pelo arbitro da partida. Centro pela direita, e Socrates aparece na area a cabecear fulgurante para as redes dos da casa. 
O Travassos acabou por alcançar uma vitoria feliz , fruto do aproveitamento de dois erros defensivos dos famalicenses, mas o futebol é mesmo assim, ganha quem marca mais golos nos noventa minutos. 
Com este resultado, o Ninense perdeu excelente oportunidade para se colar no pelotão da frente, descendo agora  para o quarto posto da classificação. 

Ficha do jogo 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Campo dos Carvalhinhos 

Travassos 2 - AD Ninense 1 

Arbitro : Jorge Ribeiro  auxiliado por Fabio Silva e Antonino Faria 

Pelo Travassos jogaram: Tó Zé, Laureano, Carioca, Chico, Mickey, Samu, Tiago Costa, Tiago Pereira (Gonça 77 m), Nuno Almeida (Tó Zé II), Edu, Calicas (Martins 89 m).
 Treinador: Antonio Pereira   

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, David, China, Luis Tiago (Joao Dias 37 m), Cesario, Tó Barbosa (Nelson Oliveira 72 m), Christophe (Meira 63 m), Pinheiro, Socrates, Venu, Martins.
Treinador: Jose Rego 

Marcadores:  Edu (21 m), Mickey (52 m) e Socrates (90+4 m).

Disciplina: Amarelos: Socrates (22 m), Edu (25 m), Tó Barbosa (32 m), Nuno Almeida ( 33 m), Carioca (42 m), China ( 70 m), Chico (74 m), Nelson Oliveira (80 m), Martins (90 + 3m). 
Vermelhos: Nada a registar.





domingo, 13 de dezembro de 2015

Jose Rego fez a sua estreia no comando tecnico ninense


No final da partida em Antime, era grande a expectativa para a primeira entrevista ao novo tecnico ninense e quais os objectivos propostos pela direcção do clube.
" O meu obectivo com o qual me propus a vir para o Ninense é seguir o dia-a-dia. Trabalhar bem no dia-a-dia e procurar ser serio e honesto. Essa é a minha filosofia e a partir daí, tudo pode acontecer. É evidente que estar aqui a definir objectivos sem trabalhar, eu não estou aí. Eu vou pouco a pouco, dia a dia , ver o trabalho e o desenvolvimento dos atletas, também o nosso desenvolvimento a nivel interno , organização e a partir daí é que se pode pensar em algo. Caso contrario nem penso nisso" , declarou o tecnico á imprensa presente no Campo de Jogos do Operario de Antime.

Ninense vence em Antime na estreia do tecnico Jose Rego

 
Momento de jogo do Antime Ninense

Reviravolta no marcador aconteceu já perto do final do jogo com golos de Tó Barbosa e Socrates. 

O Ninense deslocou-se este Sabado a Antime de Fafe onde arrecadou três preciosos pontos num jogo que marcou tambem a estreia no banco de Jose Rego, o novo timoneiro da equipa senior.
Depois de uma semana atribulada com uma onda de lesões a assolar o plantel, o novo tecnico teve de se socorrer aos juniores Telmo e Andre para poder escalar um grupo completo na ficha de jogo.
O Antime entrou pressionante e logo aos dois minutos a bola entra mesmo na baliza ninense, mas o lance é bem anulado por fora-de-jogo a Malhado.  A resposta aconteceu logo de seguida , com um grande remate de Joao Dias após canto marcado na esquerda. Aos dez minutos é André Ferreira quem mantêm o nulo com uma enorme defesa. O Ninense responde com um centro açucarado de David , ao qual Nelson Oliveira não conseguiu empurrar o esferico para a baliza deserta . 
Minutos volvidos , uma perda de bola dos ninenses quase dá em golo , mas o chapéu de Miguel sai ao lado da baliza do guardião ninense. Tó Barbosa , que apareceu esta partida a titular, arranca pela esquerda e com uma finta subtil tira dois adversarios do caminho. No entanto , mais uma vez, ninguem apareceu na area dos da casa para a estocada final. 
O Antime privilegiou o futebol directo em todo o primeiro tempo, fazendo prevalecer o ataque com alguns elementos de boa envergadura fisica. Num desses lances , pelos trinta e cinco minutos,  e na sequencia de um centro para a area ninense, Hugo Pinheiro acaba por ser infeliz e marca na propria baliza ao tentar cortar a jogada. 
O intervalo chegaria pouco depois, sem mais lances de perigo a registar. A primeira parte tinha sido movimentada, com ambas as equipas a disporem lances capitais para marcar, mas a equipa da casa capitalizara bem as oportunidades levando a vantagem no marcador. 
A segunda parte foi mais escassa em situações de golo, mas não menos emotiva. Logo aos seis minutos, o extremo Ismael serve Vasco, mas o avançado local falha a emenda na cara de Andre Ferreira. 
Embora com mais posse de bola, o Ninense não criava reais situações de golo, e o tecnico Jose Rego promove dupla substituição com as entradas de Cesario e Joaozinho. Um minuto volvido, Joaozinho deu o mote , rematando forte á baliza de Rui, guardião dos fafenses. Perto da meia hora, Jose Rego lança a ultima cartada, fazendo entrar Luis Tiago , arriscando tudo por um resultado diferente ao que registava o marcador.  No entanto, seria o Antime a criar novamente perigo, mas Ismael , um dos perdularios da tarde, isolado perante Andre Ferreira, mandou á malha lateral. 
Tó Barbosa iniciou a reviravolta no marcador
O relogio registava o minuto 40, e em dois minutos o Ninense acabou por fazer a reviravolta no marcador.
Tó Barbosa fica com a posse de bola dentro da area fafense, dribla um adversario e remata cruzado sem hipoteses de defesa para Rui.  O golo atordoou os homens da casa que pouco depois veriam a bola a beijar novamente o fundo das redes, quando Socrates correspondeu bem com um golpe de cabeça , após marcação de livre directo de Tó Barbosa. 

Entravamos no periodo de descontos, e o Antime dispôs de oportunidade soberana para igualar após boa arrancada de Ismael pela direita, mas Vasco acabou por falhar o golpe fatal.  
Socrates foi novamente decisivo na partida: soma já seis golos pelo Ninense
O apito do arbitro Jose Miguel soou pouco depois, dando por terminado o encontro.
Após uma semana de trabalho marcada pela chegada de um novo tecnico e salpicada por muitas lesões no plantel, esta vitoria valeu bem mais que os três pontos, num jogo onde os da casa tiveram algumas chances de sentenciar a partida , mas onde o espirito de sacrificio e a eficacia dos ninenses acabou por prevalecer. 
O trio de arbitragem esteve irrepreensivel em toda a partida. Três arbitros de classe, que priveligiam o dialogo com os jogadores ao invés de ir ao bolso procurar o cartão (primeiro cartão apenas aos 70 m), e quando assim é, o espectaculo sai sempre a ganhar.

No final da partida, o tecnico ninense Jose Rego realçou o grau de dificuldade da partida. Já Luis Gomes, tecnico dos fafenses lamentou a falta de eficacia da sua equipa.

" É sempre bom vencer, e mesmo só fazendo dois treinos com os atletas , penso que eles foram determinados e honestos e acabaram por vencer um jogo que não foi facil. Há ainda muito trabalho e há que aproveitar as coisas positivas, temos aqui bons futebolistas , eu acredito neles , vamos ver o que podemos fazer" 
Jose Rego, tecnico ninense 

" Já estamos habituados , ainda na semana passada sofremos o golo no ultimo minuto. O mal está em que não estou a conseguir dar aos meus jogadores que é a finalização . Conseguimos situações de golo , mas não marcamos. Na primeira parte poderiamos estar a ganhar por mais que um golo de diferença, mas isso não aconteceu. O Ninense tem uma belissima equipa e meteu tudo o que tinha para meter e conseguiu dar a volta á situação. Mesmo assim , poderiamos ter empatado , mas o meu jogador , não sei o que lhe deu na cabeça, não quis chutar á baliza , era só empurrar para a baliza. De qualquer forma, o Nine tudo fez para vencer e levou daqui os três pontos com alguma facilidade , é futebol, já estamos habituados a estas situações"
Luis Gomes, treinador do Antime

Ficha de jogo

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 
Campo de Jogos do Operario de Antime 

Operario Antime 1 - AD Ninense 2 

Arbitro Jose Ribeiro auxiliado por Valdemar Maia e Luciano Maia 

Pelo Antime jogaram: Rui, Ferruge, Miguel (Gustavo 59 m), Jonas (Samu 73 m), Vasco, Beijinhos, Raul, Malhado, Lopes (Raul Oliveira 79 m), Neves e Ismael.
Treinador : Luis Gomes

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, Martins ( Luis Tiago 77m ) , Pinheiro, China, David, Caseiro (Joaozinho 69 m), Venú, Joao Dias (Cesario 69 m ), Nelson Oliveira, Tó Barbosa  e Socrates. 
Treinador: Jose Rego

Marcadores: Hugo Pinheiro (p.b. 35 m), Tó Barbosa (85 m) e Socrates ( 86 m). 

Disciplina: Amarelos: Jonas ( 70 m), Pinheiro ( 78 m), Malhado ( 85 m) e Ismael ( 90+ 4 m).

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Hugo Santos está de saída do comando tecnico ninense




Após uma reunião levada a cabo ontem á noite entre a direcção do clube e a equipa técnica, foram acertados os termos da rescisão.
De acordo com o presidente do clube José Fonseca, mesmo sem grandes explicações, revela que a saída de Hugo Santos “ nada tem a ver com o aspecto desportivo, já que considero até que estava a fazer um bom trabalho. No entanto, achei que era hora de fazer uma reestruturação no comando técnico do futebol senior, pelo que decidi optar por outro caminho”, disse o presidente.
Já Hugo Santos revela que foi tomado de surpresa com esta decisão.  “ Após uma reunião ontem com o presidente, acho que nada do que me foi dado como explicação justifica a minha saída no que toca a questões desportivas. Tenho consciência que dei o máximo por este clube, num projecto que tinha tudo para dar certo. Foi-me explicado que haveria uma reestruturação no comando técnico, e que a nova estrutura não passava por mim. Agradeço a todos os ninenses, deixo em Nine muitos amigos e estou seguro que muitos gostaram do meu trabalho em prol do clube” afirmou Hugo Santos.
Recorde-se que Hugo Santos chegou ao clube ninense há precisamente um ano, substituindo então João Fernando no comando técnico da colectividade famalicense, sendo que o Ninense ocupava a quinta posição e encontrava-se a dez pontos do líder da prova.  A equipa ninense seria mesmo o conjunto que mais pontos somou na segunda fase do campeonato, facto que levou  a equipa a discutir a liderança da prova até ás derradeiras duas jornadas.
Este ano  o conjunto ninense continuava com uma boa prestação na prova , sendo que com a sua saída, Hugo Santos deixa o clube num honroso terceiro posto a somente cinco pontos do líder da prova Brito, pelo que torna ainda mais surpreendente e inesperada a sua saída do clube.
Pelo que conseguimos apurar, esta saída surpresa do treinador levou também á saída de alguns directores do clube.

Ainda hoje deverá ser conhecido o novo rosto do futebol senior ninense, já que de acordo com o presidente “ estará a analisar propostas de dois treinadores que considera capazes para este novo projecto”.

sábado, 5 de dezembro de 2015

Declarações de Hugo Santos após Ninense vs Ronfe

video

Triunfo suado só apareceu nos descontos




Golo solitario de Socrates ao cair do pano deu três pontos e manteve Ninense na corrida pelo pelotão da frente do campeonato. 

Depois de dois jogos fora de portas , este jogo marcaria o regresso do Ninense aos jogos caseiros e pela frente defrontava o aflito Ronfe , que procura desesperadamente pontos na fuga á despromoção.
O jogo teve sentido unico, e desde cedo o Ronfe mostrou ao que vinha, defendendo com bloco baixo e procurando arrefecer o jogo no meio campo. 
Logo aos seis minutos, Cesario fica cara a cara frente ao guarda-redes forasteiro Paulinho , mas remata ao lado. Seguiu-se Socrates , que depois de se desembaraçar dos adversarios, rematou a centimetros do poste. Aos vinte minutos , Socrates aparece novamente em boa posição , mas é desarmado na hora certa pelo central do Ronfe. A equipa visitante defendia mal , os laterais dificilmente seguravam as investidas dos extremos ninenses , mas a bola teimava em não entrar. Na marcação de um livre de Venú, China cabeceia livre de marcação , mas a bola sai a rasar o poste. O melhor que o Ronfe conseguiu fazer foi um remate de longe de Paulinho, mas a bola saiu bem alto da baliza de Andre Ferreira. Perto do intervalo, nova perdida dos ninenses, com o centro açucarado de Venú e Cesario a acertar nas orelhas da bola, quando tinha tudo para marcar. 

Perante tamanho desperdicio de oportunidades, o empate era bastante lisonjeiro para os visitantes. 
Ciente das dificuldades que o conjunto ninense estava a criar, Margarido, treinador do Ronfe, faz dupla substituição ao intervalo com as entradas de Moises e Marco. Do lado dos ninenses, Barroso saíria lesionado dando o seu lugar a Davide Caseiro. Ao quarto de hora, Christophe centra com mestria para Socrates, mas o avançado ninense remata ao lado.
Com o tempo a esgotar-se rapidamente, combinado com algum anti-jogo dos forasteiros, Hugo Santos , treinador do Ninense , foi metendo a artilharia pesada na frente, com as entradas de Tó Barbosa e Nelson Oliveira. Apesar do rol de chances eminentes de golo, a bola teimava em não entrar, causando alguma ansiedade entre os jogadores. Davide Caseiro remata com violencia e permite a Paulinho a defesa da tarde. Perto do final do jogo, canto batido pela direita e Socrates cabeceia por cima da baliza. Quando muitos pensavam que os pontos iriam ser repartidos, Hugo Pinheiro sobe á area e ganha uma bola na lateral. O marcador marcava já o segundo minuto dos descontos, e a bola é centrada com conta, peso e medida para a cabeça de Socrates , que desta feita não desperdiçou , colocando o muito publico em apoteose total. 
O final  da partida chegou logo de seguida. Num triunfo suado onde a vitoria acabou por assentar justamente á unica equipa que quis ganhar, acabou por ser muito o sofrimento , mercê também das muitas oportunidades de golo falhadas.
O trio de arbitragem passou completamente despercebido no jogo. Arbitragem serena e equilibrada , numa partida onde imperou muito fair-play entre as duas equipas. 

" Um golo ao fim vale tanto como um golo no inicio do jogo. Não há jogos faceis neste campeonato. Tivemos muitas oportunidades durante a partida , especialmente na primeira parte. Obviamente quando passa o tempo a ansiedade começa a apoderar-se dos jogadores, e perdemos alguma qualidade de decisão no ultimo terço do terreno, mas este um zero é completamente enganador, o Ronfe não fez um remate á baliza . Três pontos deste lado, continua tudo igual na frente com as outras equipas tambem a ganharem os seus jogos , estamos na nossa luta " 
Hugo Santos, treinador do Ninense 

FICHA DE JOGO 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 

Complexo Desportivo Ninense 

AD NINENSE 1 -  RONFE 0 

Arbitro : Vitor Gonçalves auxiliado por Joao Ribeiro e Carlos Machado 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, China, Hugo Pinheiro, David, Barroso ( Davide Caseiro 51m) , Martins ( Nelson Oliveira 75 m), Cesario, Venú, Joao Dias ( Tó Barbosa 57 m), Christophe e Socrates . 
Treinador: Hugo Santos 

Pelo Ronfe jogaram: Paulinho, Junio, Gouveia, David, Pedro, Alex, Joao Carlos ( Moises 46 m), Ze Nuno, Paulinho (Carlitos 64 m), Best  ( Marco 46 m) e Andre. 
Treinador : Margarido 

Marcador : Socrates ( 90 +3m).

Disciplina : Amarelos: Joao Carlos ( 45 m), Paulinho ( 55 m), Moises ( 70 m) , Marco ( 77 m), Ze Nuno ( 83 m).
Vermelhos: Nada a assinalar 

domingo, 29 de novembro de 2015

Declarações de Hugo Santos ( Maria da Fonte vs Ninense )






video

Colectivo ninense foi mais forte em jogo de campeões

Onze inicial do Ninense no Maria da Fonte

Um golo em cada parte apontados por Socrates e Cesario foram suficientes ao conjunto ninense para trazer os três pontos da Povoa de Lanhoso.

Quem se dirigiu ao Campos dos Moinhos Novos este domingo, certamente terá dado por bem entregue o dinheiro do ingresso, já que assistiram a um grande jogo de futebol , com duas boas equipas sempre á procura daquilo que é o sal da modalidade, ou seja os golos. 
O desafio foi marcado pelo regresso de Socrates á competição, e o avançado ninense não desfez as expectativas, com um golo marcado e uma grande penalidade sofrida que daria o segundo tento aos famalicenses. 
O jogo começou bem movimentado , e logo no primeiro lance do desafio, Christophe , a passe de Socrates, poderia ter inaugurado o marcador. A bola, no entanto, saiu ligeiramente ao lado.
Na resposta, o avançado marafonista Gil fica isolado perante Andre Ferreira, mas tenta o passe para um colega que estava em posição ilegal. 
Aos dez minutos de jogo, Barroso escapa pelo corredor direito, e centra para Socrates que após se antecipar ao central, acaba por bater Paulinho com alguma facilidade. Estava feito o primeiro da tarde. 
Regresso de Socrates á competição marcado por um golo logo aos dez minutos

Aos vinte minutos, é Andre Ferreira quem evita o golo do empate, com uma sequencia de defesas miraculosas. Dois minutos volvidos, é Gil quem aparece novamente isolado perante o guardião ninense que defende novamente um golo quase certo. Na resposta, Venú bate um livre para o coração da area , onde aparece China a cabecear a bola e esta a bater com estrondo no ferro da baliza de Paulinho. Logo de seguida, Christophe remata com perigo ás malhas laterais da baliza marafonista.  O Maria da Fonte ia criando algum perigo, em especial por intermedio de Gil, mas o avançado , que esteve algum tempo fora da competição por lesão, estava em tarde desinspirada. Pouco depois falharia mais uma vez, rematando para as nuvens. Já perto do intervalo , seria Hugo Pinheiro a evitar o golo dos da casa em cima da linha de golo, num remate violento de fora da area de Bruno Rocha.
O primeiro tempo esfumava-se , com ambas as equipas a disporem de oportunidades para embolsar alguns golos na baliza adversaria, mas onde o conjunto famalicense acabou por ter mais eficacia ofensiva. 


O treinador local Roger Bastos, que assistiu ao encontro na bancada devido a castigo , promoveu uma alteração ao intervalo , com a saida de Bruno Rocha pela entrada de Rui Abreu. 
No entanto , o primeiro lance de perigo seria para os ninenses, com Venú a rematar cruzado e a bola a passar a centimetros do poste de Paulinho. Rui Abreu ainda tentou igualar a partida, mas o remate sem oposição dentro da area ninense saiu bem ao lado. Aos doze minutos , Barroso sai lesionado , dando o seu lugar a Davide. Estavamos a entrar na fase decisiva da partida, e os homens de Roger Bastos começavam a acusar o desgaste fisico de terem jogado a meio da semana uma partida que tinham em atraso no campeonato. Aos vinte e tres minutos, Socrates escapa pela direita e é ceifado por Elio dentro da grande area, forçando o arbitro João Silva a marcar grande penalidade e consequente cartão amarelo. Na conversão do castigo maximo, Cesario engana Paulinho com toda a tranquilidade do mundo e faz o segundo golo do Ninense. 
Cesario saudado pelos colegas perante o desalento dos marafonistas
O segundo tento dos homens de Hugo Santos fora um rude golpe para a equipa da casa, que não mais se encontrou , tentando remates de longe em desespero. Por seu turno, o Ninense optou pela circulação de bola, e poderia em varias situações ter mesmo dilatado o marcador. Primeiro foi Nelson Oliveira quem tentou um golo de bandeira ao segundo poste. Depois seria Davide com um pontapé do meio da rua a proporcionar a Paulinho uma grande defesa. 
O tempo de jogo correria rapidamente para o fim, com o triunfo suado mas merecido a rumar para Nine. 
Numa partida marcado por muito fair-play e onde se jogou muito e bom futebol, por vezes a meter inveja a alguns jogos de escalões superiores, acabou por ganhar a eficacia da equipa visitante, sustentada por um colectivo forte que mesmo nas adversidades como a substituição forçada de Barroso, conseguiu superar a equipa marafonista em grandes periodos da partida.
O jogo seria também dirigido de forma superior pelo trio de arbitragem, que esteve sempre por cima dos lances , rubricando também ele , uma grande exibição. 

"Foi uma vitoria dificil, perante um excelente adversario. Taticamente estivemos perfeitos. O adversario criou-nos muitas dificuldades, principalmente depois do meio da primeira parte; conseguimos não sofrer nessa altura, e depois a segunda parte foi toda nossa, poderia até ter sido por outro resultado, mas o dois a zero acentua bem o que se passou dentro do campo. Parabens á minha equipa, parabens ao trio de arbitragem, e os parabens á equipa do Maria da Fonte que tenho a certeza que mais cedo ou mais tarde se reecontrará com o caminho das vitorias. Estes jogos , no final do campeonato, valem pouco , valem pela demonstração de força que aqui tivemos neste jogo , mas é preciso dar continuidade já no proximo jogo frente ao Ronfe" 
Hugo Santos, treinador do Ninense 

Ficha de jogo 

Campeonato Pro-Nacional AF BRAGA 
Campo dos Moinhos Novos em Povoa de Lanhoso 

SC Maria da Fonte 0 - AD Ninense 2 

Arbitro : Joao Silva auxiliado por Carlos Dias e Jose Ribeiro

Pelo Maria da Fonte jogaram: Paulinho, Elio, Neno, Rui, Ricardo, Henrique, Gil, Miguel (Rafa 76 m), Bruno Cunha (Rui Abreu 46 m), Bruno Rocha e Luca (Pedro Mendes 69 m).
Treinador: Roger Bastos 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, David, China, Joao Dias, Cesario (Ventura 83 m), Socrates, Christophe (Nelson Oliveira 69 m), Hugo Pinheiro, Barroso (Davide Caseiro 57 m), Venú e Martins . 
Treinador: Hugo Santos 

Marcadores: Socrates ( 10 m ) e Cesario ( 68 m g.p.)

Disciplina: Amarelos: Bruno Rocha ( 39 m),  Barroso ( 45+1 m), Andre Ferreira ( 65 m), Elio ( 67 m), Ricardo (85 m), Pedro Mendes ( 86 m).
 

domingo, 22 de novembro de 2015

Derbi famalicense sorriu ao Joane


Golo solitario de Vitor Hugo deu vitoria aos joanenses num jogo onde a polemica começou logo antes do apito inicial na partida.
  
Frente a frente jogavam as duas equipas famalicenses da prova num jogo com duas realidades diferentes, com o Ninense a almejar os lugares cimeiros da tabela classificativa e os da casa a lutar pela fuga á despromoção. 
O treinador ninense debatia-se com algumas ausencias no plantel, desde logo com Socrates a sair do onze inicial por lesão e Tó Barbosa a cumprir castigo na bancada. Num jogo muito disputado no meio campo, foram poucas as oportunidades de golo na primeira parte, e foi preciso chegar á meia hora de jogo para ver um remate á baliza , no caso uma cabeçada de Nelson Oliveira que deu sensação de golo para os forasteiros. A bola , contudo, saiu a centimetros por cima da barra.  Já no ultimo lance da primeira parte, é Lucio quem falha o remate quando tinha tudo para inaugurar o marcador para os da casa.
O segundo tempo começou praticamente com o golo do Joane. Livre em jeito de canto curto para os da casa, e Vitor Hugo cabeceia para o fundo das redes de Andre Ferreira.
Praticamente no lance seguinte, o Ninense poderia ter empatado quando Cesario ficou com a bola isolado frente a  Sergio, mas a defesa dos locais acabou por resolver .
A segunda parte foi toda jogada no meio campo do Joane, com o Ninense a empurrar ás cordas um Joane, que com alguma mestria e falta de inspiração dos ninenses , lá foi segurando o resultado , até ao apito final. 
O Joane acabaria mesmo por jogar o ultimo quarto de hora com menos uma unidade , com Miguel a receber a segunda cartolina amarela , após entrada impiedosa sobre Barroso. 
Nos descontos dados pelo arbitro , o Ninense poderia ter mesmo empatado , primeiro por Christophe , num chapéu que saiu algo ao lado , e depois por Martins na marcação de um livre directo, com o guardião da casa a corresponder com boa defesa.
Acabou por sorrir a vitoria á equipa que foi mais feliz , numa tarde fria de futebol onde os animos quentes no final da partida acabaram por aquecer o muito publico que marcou presença em Joane esta tarde.
O trio de arbitragem liderado pelo Sr. Nelson Cunha teve uma prestação irrepreensível, estando ao nivel dos acontecimentos e ajuizando sempre bem num jogo nem sempre facil de dirigir . 

"Depois de 14 horas de treino que o Campo de Jogos do Joane sofreu esta semana , obviamente que o jogo nunca seria bem jogado. Foi um jogo muito equilibrado, tanto na primeira como na segunda parte. Ofensivamente fomos inoperantes pelo menos na primeira parte. Na segunda parte , e depois do golo sofrido, fomos mais para a frente , mas devíamos ter tido a atitude no primeiro tempo que tivemos no segundo. Não a tivemos , e sendo assim perdemos o jogo. Admito que já ganhei jogos fazendo menos do que fizemos aqui hoje.  Fomos bravos , mas faltou-nos alguma qualidade tecnica e operancia ofensiva para conseguir materializar em golos. Não conseguimos, o Joane passou para a frente numa bola parada e depois foi mais complicado." 
Hugo Santos , treinador do Ninense  

Ficha do jogo 

Campeonato Pro-Nacional 

Campo dos Barreiros

GD Joane 1 - AD Ninense 0 

Arbitro : Nelson Cunha auxiliado por Pedro Caldeira e Carlos Ribeiro 

Pelo Joane jogaram: Sergio, Lucio, Cadete ( Luis 72 m), Joao Andre, Miguel, Lapinha (Machado 90 m), Filipe, Cunha, Ruca, Vitor Hugo (Bruno 74 m)e Garcia.
Treinador : Tiago Cunha 

Pelo Ninense jogaram: Andre Ferreira, David, China, Pinheiro, Joaozinho, Cesario (Diogo 81 m), Christophe, Nelson Oliveira ( Venu 57 m) , Barroso, Ventura ( Joao Dias 57 m) e Martins.
Treinador : Hugo Santos

Marcador: Vitor Hugo ( 49 m).

Disciplina: Amarelos: Lapinha ( 30 m), Cunha (32 m), Joaozinho (35 m), Martins ( 53 m), Miguel ( 56 m + 71 m), Vitor Hugo (57 m), Lucio ( 68 m), Bruno (84 m) e Filipe ( 90 + 3 m).


Caso Cadete: Polemica começou logo antes da partida

Uma das supresas no onze inicial do Joane seria a presença de Cadete, jogador que até há duas semanas envergava as cores ninenses.  Uma das condições da transferencia do jogador para o Joane, foi a que ambas as direções acordaram sobre um compromisso de honra , no caso assinado pelo presidente do GD Joane,  em como o atleta não disputaria qualquer jogo frente ao clube de Nine esta epoca, sendo essa a contrapartida pedida pelo Ninense ao clube de Joane, acreditando estarmos a lidar com pessoas de bem e de palavra. O jogador dera a sua palavra, o treinador Tiago Cunha era conhecedor, o presidente Custodio assinara sobre sua honra o compromisso.
Mesmo sem razão para duvidar das pessoas, abordado que foi durante esta semana de trabalho, o director desportivo do Joane "Filipe Pinheiro Fina" assegurou que o acordo seria mantido, já que "as pessoas de Joane tinham o habito de honrar a palavra dada".
No futebol tal como na vida, há pessoas de palavra, em que honram os seus compromissos, pessoas em que a palavra vale mais que um simples papel, o que lhes permite andar na rua de cara lavada sem ter de andar a olhar para o chão nem assobiar para o lado. Há outros, porém, onde o que fazem no futebol é o que fazem na vida, enganando as pessoas com falsas promessas, mentindo desavergonhadamente e onde a sua palavra vale tanto como um tostão furado. Fica a lembrança que, tal como nas encruzilhadas da vida, também por vezes nos caminhos no futebol nos cruzamos com pessoas assim , ficando mais uma lição de vida para mais tarde recordar.

" Existia um acordo de cavalheiros por parte da direção do Joane , no qual se comprometeu a não colocar o Cadete nos jogos que opusessem as duas equipas . Acreditamos neles, podiamos ter feito como já fizeram connosco , em que nos obrigaram a depositar cheques como garantia de não utilizar os jogadores. Acreditamos nas pessoas , infelizmente é mais uma pancada que levo no futebol. Não há honestidade , é uma vergonha. O proprio jogador faltou-me á palavra, tambem sabia do acordo". 
Jose Fonseca, Presidente do Ninense

"Durante a semana , falei com o director desportivo do Joane, o Fina, que me disse que o Cadete não iria jogar . A pessoa com quem tratei da transferencia do Cadete, o Sr. Coelho que haveria de ser despedido do Joane devido a desentendimentos com a direção do clube , garantiu-me e deu-me a palavra que não ia jogar.  O Sr. Custódio assinou um papel em conjunto com a direção do Nine em como o Cadete não iria jogar, mas contra faltas de palavra e de honenstidade , estas pessoas se são assim no futebol imagino o que serão na vida . Independentemente do resultado, o Cadete jogou, não marcou poderia ter marcado, mas se as pessoas cumprissem o que assumem era bom. Volto a referir, presidente, diretor desportivo, treinador, jogador, todos sabiam , o papel está assinado , mostro a quem o pedir. Se as pessoas não têm palavra, nós, enquanto direção, não podemos fazer nada. "
 Jorge Guimarães, diretor Desportivo do Ninense 

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Festa de Natal AD NINENSE


Resultado do Sorteio das Camadas Jovens


O Sorteio das Camadas Jovens foi escrutinado no intervalo do ultimo jogo do Ninense em casa.
Os numeros premiados são: 
1º Premio -  0095 
2º Premio -  0121
3º Premio -  0093 

Os premios sorteados, respectivamente um LCD, um equipamento oficial do clube e uma bola oficial serão entregues no proximo desafio em casa, frente ao Desportivo de Ronfe a 5 de Dezembro. 

Parabens aos premiados  e continuem a apoiar o clube nas suas iniciativas ! 


quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Rui Teixeira deixa comando técnico dos Juniores




Rui Teixeira deixou ontem o comando técnico da equipa dos Juniores da Associação Desportiva Ninense, após nova derrota para o campeonato desta feita no terreno do Ronfe.
Rui Teixeira estará sempre ligado á subida no ano transacto  da equipa junior á Divisão de Honra de Juniores, tendo conseguido uma brilhante recuperação na tabela classificativa após a sua entrada em Dezembro e que culminou no primeiro posto do grupo.
Este ano, as coisas não estavam a correr bem e o técnico bracarense entendeu ser a hora da saída do clube.
A direcção e massa associativa da AD Ninense agradece ao treinador e sua equipa técnica todo o empenho, dedicação  e profissionalismo que  sempre demonstraram envergando as cores alvinegras do clube de Nine, desejando-lhe tudo de bom com muito sucesso desportivo.