domingo, 24 de novembro de 2013

Há "Dias" onde tudo acontece...



Os Seniores do Ninense venderam cara a derrota esta tarde em Viana do Castelo onde teve como principal adversario.. o trio de arbitragem.
O Ninense continua á procura da primeira vitoria no campeonato e este não seria porventura o adversario ideal para o fazer, já que o Vianense está no pelotão da frente na tabela classificativa, e não tinha ainda perdido na em casa esta época. 
Rogerio Amorim promoveu uma pequena revolução no onze inicial, dando a iniciativa de jogo ao adversario e procurando traçar rapidos contra-ataques nas linhas avançadas.
Começou bem melhor o Ninense, e logo aos dois minutos Helder Guimaraes centra com perigo, mas Luis Tiago não deu melhor seguimento ao lance. Os da casa só deram o ar da sua graça aos 17 minutos com Rui Andre a rematar ao lado da baliza de Andre Ferreira. Não demorou muito até acontecer o primeiro caso do jogo ,e logo em dose dupla. Num rapido contra-golpe, Tigana corre isolado para a area do Vianense, e é placado por Armando. Espantosamente, o arbitro Jose Dias quedou-se pela cartolina amarela, mas o pior ainda estava para acontecer , e logo de seguida.
Na marcação do respectivo livre, Helder Guimarães chuta á baliza, e Marcelo que estava na barreira vianense, corta ostensivamente a bola com a mão. O arbitro manda seguir, e dizia assim claramente ao que vinha este Domingo a Viana do Castelo. O Ninense , contudo , continuava a carregar , frente a um Vianense apático, pouco merecedor da posição que ocupa na tabela classificativa. Aos 30 minutos de jogo , novo lance de perigo para as redes do vianense Rui Santos.  Luis Tiago aparece isolado frente ao guardião da casa, que faz uma excelente defesa. Na recarga, Madior recupera a bola , dribla dois adversarios, mas acaba por chutar por cima do travessão. O lanterna vermelha Ninense envergonhava um dos lideres do campeonato. Já perto do final da primeira parte, Ruben dá lugar a Vitor Sousa no Vianense. 
A segunda parte começa com novo lance de perigo a favor do Ninense. com Tigana a rematar á entrada da area, mas o remate a sair fraco. Rui Faria tentou a resposta com um remate de fora da area, mas Andre Ferrreira respondeu bem, segurando a bola. 
Logo de seguida, China quase marca para  o Ninense. Canto pela esquerda, Edu penteia a bola , e China ao segundo poste a rematar por cima , quando tinha tudo para desfazer o nulo. 
Estava dificil a tarefa deste Vianense, que era apupado pelos proprios adeptos, face a uma melhor exibição dos comandados de Rogerio Amorim.
Perto da meia hora da segunda parte, acontece mais um lance capital no jogo. A bola é bombeada para a area ninense, onde aparece o capitão vianense Armando que com um toque subtil domina a bola com a mão, desmarcando Telmo que isolado frente a Andre Ferreira não teve dificuldades em marcar o unico golo do desafio. 
Rogerio Amorim fez entrar Bruno Silva, e minutos depois, o ponta-de-lança ninense teve nos pés o golo do empate, quando recebeu bem uma bola pelo ar, mas o remate cruzado saíu ao lado por centimetros da baliza de Rui Santos.
O jogo acabaria pouco depois, não sem o arbitro da partida dar mais uma ar da sua graça, ao expulsar Simão do banco de suplentes. 
O Ninense perdeu hoje frente no terreno do Vianense, mas pode queixar-se e muito, novamente de um trio de arbitragem que preferiu prestar vassalagem á  tabela classificativa ao invés de pugnar pela verdade desportiva. 
E quando assim é, será sempre dificil contornar os obstaculos.

Ficha de Jogo

Estadio do Vianense
Domingo 15:00

Arbitro Jose Dias com Nelson Rocha e Joao Pinto ( AF PORTO)

Resultado Vianense 1 Ninense 0.

Pelo Vianense jogaram:  Rui Santos, Gabriel (Diop 57'), Armando, Rui Faria (Miguel 57'), Rui Andre, Amaral , Coentrão, Marcelo, Ruben ( Vitor Sousa 37'), Telmo e Helder. 
Treinador : Paulinho 

Pelo Ninense jogaram: Andre, Edu, China, David, Luis Tiago (Pedrinho 87'), Emerson, Renato (Bruno Silva 76') , Tiago Fernandes, Helder (Joao Cruz 84'), Madior e Tigana. 

Amarelos: Armando(20'), Diop (76'), Rui Andre´(76'), Rui Santos (90+4'), Madior (57') Emerson (31'), Tigana (90+4).
Vermelhos: Simão (72') 





sábado, 23 de novembro de 2013

Juniores de Honra afastam Ribeirão na Taça


Lotaria dos penaltis ditou passagem dos ninenses. Daniel Araujo foi o homem do jogo. 

Quase dois meses após o jogo da primeira mão, e apesar da vantagem ninense trazida de Nine desse jogo (3-2 foi o resultado final), poucos auspiciavam a passagem na Taça dos Ninenses em Ribeirão. O Ribeirão apostou fortemente esta epoca em fazer chegar esta equipa aos Nacionais da categoria, numa altura em que se encontra na terceira posição da Divisão de Honra. Muitos diziam que o jogo da primeira mão tinha sido condicionado por ser o primeiro jogo da temporada e pela onda de lesões que na altura assolava o plantel ribeirense, pelo que a passagem á segunda eliminatoria seria quase que uma formalidade. Puro engano. 
Neste Sabado, o Ribeirão encontrou uma equipa de Nine unida, solidaria que soube aceitar que o adversario em determinadas alturas do jogo foi mais forte, lutando com a determinação que começa a tornar-se a imagem de marca destes Juniores.
A primeira parte foi de dominio intenso dos homens da casa, com o Ninense a remeter-se á sua area. Perto da meia hora, o Ribeirão chegaria mesmo ao golo, na sequencia de um bom golpe de cabeça não dando hipoteses ao guarda-redes ninense Daniel Araujo.  O Ribeirão poderia mesmo ter dilatado o marcador, não fosse algum desacerto dos seus avançados que na hora do remate encontravam Daniel Araujo nas redes ninenses ou pura e simplesmente chutavam ao lado. 
O intervalo, porém , tranquilizou os comandados de Sergio Campelo que apesar da desvantagem no marcador percebiam que a eliminatoria estava...empatada. 


Sendo assim, as melhores oportunidades do segundo tempo acabaram por ser do Ninense. Lançando rapidos contra-ataques por intermedio de Jordan e Higor, a defensiva ribeirense começou a ser posta á prova. Já nos momentos finais do tempo regulamentar , seria mesmo Diogo Matos quem falharia o golo do Ninense ao rematar cruzado mas ao lado. 
O prolongamento não trouxe muito de novo, com o Ribeirão novamente a subir no terreno , mas acabando os lances de forma inconsequente. 
Tempo de penaltis, já com o cair da noite no horizonte.  No entanto, seria Daniel Araujo a brilhar para o lado do Ninense, defendendo duas grandes penalidades.  Peixoto, Jorge Fonseca, Pedro Seveiro marcaram pelo Ninense e Fresko, que entrara na partida , copiou os colegas, marcando com mestria o penalti decisivo dos de Nine. 
A alegria trazida com o apito final foi contagiante entre os ninenses. Embora a fase na Taça seja ainda precoce, a equipa de Nine vingou a derrota da ultima temporada e ganhou o titulo de tomba-gigantes ao derrotar uma equipa de um escalão superior. 


Juvenis seguem em frente na Taça AF BRAGA

Bruno Ferreira foi o maestro do meio campo ninense


Juvenis continuam boa campanha e somam 6 vitorias..em 7 jogos oficiais.

Os Juvenis da AD Ninense carimbaram este Sabado o passaporte para a II Eliminatoria da Taça AF BRAGA na recepçao ao Arnoso por quatro bolas a três.
Era grande a expectativa em redor deste jogo, já que frente a frente defrontavam-se equipas de escalões diferentes, o que acabou por não se refletir em campo.
O Arnoso é nesta altura o lanterna vermelha da 1ª Divisão, e mostrou hoje em Nine a razão da posição na tabela. 
Logo no primeiro minuto, Helder Arantes correspondeu bem a uma bola colocada nas costas da defensiva do Arnoso, e só parou após fuzilar o guarda-redes adversario fazendo um golo de belo efeito.  
Golo madrugador do ninense depressa sentenciou eliminatoria
A partida estava controlada e parecia que o Arnoso seria presa facil para o tridente atacante David, Mauro e Helder Arantes, mas o Arnoso conseguiria empatar a eliminatoria com dois golos praticamente identicos, na sequencia de dois cantos. No entanto, Helder Arantes estava inspirado, e na sequencia de um livre bombeado para a area dos forasteiros, o guarda-redes mede mal a saída e Helder, oportuno , marcava o golo do empate com que se chegaria ao intervalo. 


Raça e determinação são imagens de marca de Helder Arantes
O segundo tempo foi dominado praticamente todo pelos pupilos de Claudio Araujo, com o Arnoso a acusar debilidades fisicas que acabaram por comprometer a passagem na Taça. 
A meio da segunda parte, um dos suspeitos do costume , Mauro Silva , não desiste de uma bola aparentemente controlada pelo central de Arnoso, e acaba por ser recompensado , roubando a bola com mestria ao defesa. Num lance tipico do avançado ninense, contorna o guarda-redes e remata para a baliza deserta.

Instinto matador de Mauro Silva voltou a funcionar 
Nesta altura, o Ninense estava na frente do marcador , com o Arnoso impotente a não ter forças para muito mais.  Na sequencia de um canto, a bola é bem centrada pela direita, e o central Castro marca um grande golo , chutando dcom potencia ao primeiro poste. 
Já nos descontos o Arnoso chegaria ao seu terceiro golo, na sequencia de um livre direto. 
Porém a eliminatoria estava resolvida á muito, com o Ninense nas duas mãos a somar cinco golos contra os três contabilizados pelo Arnoso. 
Castro marcou o ultimo golo do Ninense 

domingo, 17 de novembro de 2013

Derrota amarga já nos descontos com arbitragem habilidosa


Derrota injusta veio nos momentos finais. Arbitragem mais uma vez no centro da atenção. 

Em Valença jogavam as duas equipas da cauda da classificação, ambas ávidas de pontos , procurando fugir da posição aflitiva na tabela classificativa. 
O jogo começou com futebol rapido, e logo no primeiro minuto o Ninense poderia ter marcado, mas Pedrinho isolado frente ao guarda-redes local Vitor , permitiu o corte no momento do remate. 
Na resposta, Goba cabeceou ao lado após marcação de livre direto. O jogo conheceu algum dominio dos visitantes até á meia hora de jogo, com o Ninense claramente á procura do golo, a arriscar mais. Perto da meia hora, Pedrinho escapa pela direita, e Edu faz uma bicicleta que sai a centimetros do poste da baliza valenciana. No mesmo lance, Bruno Silva foi puxado dentro da area, bem nas barbas do juiz da partida, que optou por virar a cara ao lado. O Valenciano dificilmente criara perigo perto da area de Andre Ferrreira, e sendo assim , pôde contar com a ajuda preciosa do arbitro. No minuto 27, Hermes escapa pela esquerda e cai estatelado no chão. Se a falta por si só é discutivel, então a decisão do arbitro é por demais absurda, já que a falta a existir foi bem fora da area. O arbitro lá fez o frete aos da casa, marcou grande penalidade e Hermes marcava o primeiro da partida. 

Embora em desvantagem, o Ninense continuou  a ser a melhor equipa em campo, e pouco depois Cesar Marques rematou por cima do travessão da baliza valenciana, com o guardião fora do lance. 
E quanto ao primeiro tempo é tudo. Golo do Valenciano no unico lance que teve em todo o primeiro tempo, contra um Ninense com mais posse de bola, mas inconsequente na finalização. 
O intervalo trouxe pouco de novo. O Valenciano apostava na circulação da bola, tentando arrefecer o jogo, com os comandados de Rogerio Amorim á procura de uma resultado diferente. O Ninense promoveu a primeira alteração , com a saida de Pedrinho e entrada de Luis Tiago. Pouco depois , nasce o golo do empate. Edu tira dois adversarios do caminho , centra atrasado para Tigana , que remata colocado ao segundo poste, fazendo o empate.
Era a reposição de uma grande injustiça no marcador. O Ninense continuou a carregar , com o Valenciano a espreitar um contra-ataque. Já perto do final, Bruno Silva cabeceia por cima da baliza do Valenciano. A resposta não podia ser mais mortifera. Num rapido contra golpe , Hermes escapou pela zona central e só parou frente na area visitante, fazendo o golo dos da casa, que capitalizavam assim as unicas duas situações de golo de que dispuseram em todo o jogo. 
Pouco depois, final do jogo e nova derrota averbada fora de portas. 


Ficha de Jogo:

Estadio Lourenço Raimundo em Valença
15:00  
Valenciano 2 Ninense 1

Arbitros : Nicodemo Balona com Marco Ferreira e Roberto Santos  (AF MADEIRA)

Pelo Valenciano jogaram :   Vitor, Ricardinho, Bouças, Jorge Humberto, Linhares, Helder (Israel 68'), Junior, Filipe ( Diaby 55´), Kevin (Francês 70 '), Goba e Hermes.

Pelo Ninense jogaram :  Andre, Renato , Madior, Tiago Fernandes, David, Cesar Marques, Helder, Edu ( Joao Cruz 82'), Pedrinho (Luis Tiago 68') , Tigana e Bruno Silva.

Marcadores : Hermes (27´, 90')  e  Tigana (61').

Disciplina: Amarelos: Tiago Ferndandes (27') , Andre Ferreira (27'), Helder (29'), Filipe (50'), Edu (57'),  Israel (75'), Madior (76') e Junior (90+1').

Vermelhos: Nada a assinalar. 

sábado, 16 de novembro de 2013

Juniores deixaram 2º classificado Ceramistas... em cacos


Onze titular dos Juniores frente aos Ceramistas 
Dois golos em cada parte ditaram resultado que poderia ter sido mais dilatado.

Os Juniores do Ninense continuam imparaveis na senda das vitorias e desta vez impuseram nova goleada ao segundo classificado Ceramistas e logo com quatro golos sem resposta.
O jogo começou com algum respeito mutuo de ambos os conjuntos, com as duas equipas a arriscarem muito pouco, pelo que o primeiro quarto de hora além de equilibrado , acabou por ser escasso em oportunidades de golo. O primeiro sinal de perigo foi do lado do Ninense, com Higor a aparecer isolado frente ao guardião visitante, mas a não conseguir rematar. Aos trinta minutos, após alguns cantos a favor dos ninenses, surge o primeiro golo dos de Nine, e que golo.  Canto cobrado pela esquerda, com todos os olhos postos na pequena area, e a bola é colocada fora da area onde aparece Jorge Fonseca a disparar um missel a mais de 30 metros e a meter a bola no canto superior direito da baliza dos Ceramistas. Este será seguramente um dos golos do campeonato. 

Um grande golo que ficará certamente na memoria de muitos
Motivados pela mexida no marcador, os comandados de Sergio Campelo desinibiram-se e partiram para uma grande exibição. Ainda assim quem brilharia seria Daniel na baliza do Ninense com uma grande defesa , fazendo bem a mancha  a um remate do avançado barcelense. 
A partir daqui só deu Ninense. Jordan regressou á titularidade com uma exibição de encher o olho, fazendo lembrar o coelhinho das pilhas Duracell com energia do primeiro ao ultimo minuto.  No seu corredor foi bem apoiado por Pedro, um lateral que passa despercebido , mas de enorme valor nesta equipa.  No meio campo, Luis Peixoto e Jorge Fonseca são os obreiros, trabalhadores de fato macaco que tudo fazem em prol da equipa. Já na frente, Higor tem surpreendido tudo e todos com a sua eficacia. O "ponta-de-lança" , que conta já com alguns anos no clube, tem marcado regularmente e hoje não foi excepção. 
Já perto do intervalo, o guarda-redes dos Ceramistas, que se tinha cotado com dos melhores no primeiro tempo, acabou por ser determinante no segundo golo dos ninenses.  Luis Peixoto enche-se de coragem na marcação de um livre direto frontal a mais de trinta metros, e remata com violencia, com o guarda-redes a defender para a frente e o inevitavel Higor a faturar o brinde do adversario. 

Pleno de oportunidade , Higor não desperdiçou o segundo golo do Nine
Tempo de intervalo, e o descanso a fazer bem os famalicenses, já que no segundo tempo não tiraram o pé do acelerador. 
Os Ceramistas ainda tentaram uma tenue reação , substituindo dois jogadores no reatar da partida, mas este era uma tarde de inspiração para os miudos de Nine. Perto da meia hora , Jordan faz gato sapato do lateral barcelense, dribla dois adversarios e passa a bola atrasada para Higor que, com um remate cruzado, bisaria na partida. 
Higor é o melhor marcador da equipa 
O desafio caminhava a passos largos para o final, e a entrada de Vitor Matos e Fresko na frente de ataque veio agudizar ainda mais os problemas dos Ceramistas, que pediam aos deuses que a partida acabasse depressa. Pouco antes de duas perdidas por intermedio de Fresko, os barcelenses seriam castigados com mais um golo, por intermedio de um dos melhores em campo, Jordan , que fuzilou autenticamente as redes dos Ceramistas.

Jordan foi fundamental na vitoria do Ninense
Não podemos esquecer que hoje se defrontaram primeiro e segundo classificados do campeonato, mas o facto é que esta equipa ninense foi superior em todos os aspectos ao adversario.
Nota final para o trio de arbitragem. O arbitro esteve bem em todo o jogo, ajuizando com ponderação e equilibrio todos os lances do desafio, sem nunca mostrar demasiada autoridade. Quando assim é, valoriza-se o espetaculo, joga-se com fair-play  e a arbitragem passa despercebida. 
Sempre que chamado a intervir, Daniel sempre seguro nas suas intervençoes
No proximo Sabado, os Juniores jogam em Ribeirão  a segunda mão da 1ª Eliminatoria da Taça AF BRAGA, onde levam uma vantagem de três golos a dois do primeiro jogo disputado em Setembro. 

Serviços minimos dos Juvenis frente ao Delães


 Após o adiamento do jogo da semana passada frente ao Fradelos, os Juvenis voltaram ás vitorias , desta vez frente ao Delães por quatro golos a dois.
O jogo começou de feição para os de Nine com um golo de David , que com um remate cruzado não deu hipoteses ao guarda-redes do Delães.
David , uma seta sempre apontada á baliza adversaria

 Esta vantagem porém, pareceu prejudicar os jogadores da casa, que paulatinamente foram adormecendo na partida. Os lances de golo iam-se sucedendo, com Mauro Silva por duas vezes isolado na cara do guardião visitante, mas os lances acabaram por se esfumar. O Delães , por seu turno , pouco incomodava as redes de Mauro Faria, e o segundo golo do Ninense, marcado por Mauro Silva, que se esgueirou com mestria á defesa visitante,  parecia encaminhar os comandados de Claudio Araujo para mais uma vitoria tranquila. Puro engano. Se a linha avançada do Ninense parecia desinspirada , marcando "apenas" dois golos nas inumeras oportunidades, o sector recuado dos ninenses não ficou atrás no adormecimento, e num lance perdulario, o Delaes chegaria ao seu golo, reduzindo a desvantagem para dois a um, resultado com que se chegou ao intervalo. 
Claudio Araujo deu um bom puxão de orelhas á equipa, que embora a ganhar, dificilmente convencia. 
A segunda parte foi algo parecida com o primeiro tempo, muitos passes errados, pouca definição nos lances, e a margem minima no marcador parecia enervar mais os ninenses do que propriamente o Delaes, que aos poucos foi-se agigantando na partida. 
No entanto, o Ninense chegaria ao terceiro golo, por intermedio de Helder Arantes com um remate ao segundo poste. No entanto , o Delaes reduziria para tres a dois pouco depois, num lance onde o sector defensivo dos de Nine foi apanhado novamente a dormir a sesta. Já perto do final, o homem do jogo acabaria por fazer o quarto golo do Ninense. Mauro Silva recuperou uma bola, progrediu na area do Delaes e rematou imparavel, fixando o resultado final. 
Mauro Silva bisou na partida frente ao Delaes

É certo que no final contam os três pontos, mas esta equipa do Ninense já nos habituou a conciliar boas exibições com bons resultados, sempre com o compromisso de assistirmos ao bom futebol .
O jogo de hoje acabou por ser escrito pelos valores individuais da equipa em deterimento do colectivo.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Resultados das camadas jovens AD NINENSE


Vila Chã 2-6 Juniores
Infantis A 5-4 ACAD Elite
Infantis B   2-1 Vizela
Ribeirão 12-1  Benjamins A
Ribeirão 5-0  Benjamins B

O jogo Fradelos - Juvenis não se realizou pelas condições do Campo de Jogos.
Já o Delaes- Iniciados não se realizou pela desistencia da equipa de Delaes.

sábado, 9 de novembro de 2013

Juniores do Ninense cada vez mais lideres


Ninenses bateram Vila Chã com seis golos. Veloso foi o homem do jogo com um hat-trick.

Tarde de chuva na zona costeira de Esposende, onde o Ninense fazia o seu primeiro jogo da temporada em relva natural. Pela frente estava a equipa do Vila Chã, uma equipa que apesar de ainda não ter pontuado , registava o quinto ataque da prova com onze golos marcados e a segunda pior defesa com vinte golos encaixados. 
As estatisticas valem o que valem, mas percebeu-se hoje a razão desta aparente contradição.
Sergio Campelo, treinador do Ninense promoveu uma pequena revolução no alinhamento inicial, deixando Jorge Fonseca e Carlinhos no banco e Joao Pedro fora da convocatoria. No onze titular apareceram Rafa Guerras, Picó, Vitó e Duarte.
O jogo começou com uma situação de perigo para os da casa, mas o avançado rematou ao lado. Os da casa entravam melhor em campo, mercê da melhor adaptação ao piso natural, mas aos poucos os atletas de Nine foram-se acostumando ao terreno escorregadio. 
A chuva e o nevoeiro começava a perigar o terreno de jogo, mas o golo inaugural do Ninense veio trazer alguma serenidade ao desafio. Num canto , Veloso salta mais alto e de cabeça inaugura o marcador. 
Lance do primeiro golo. É impressioante a impulsão de Veloso
O Vila Chã quase chegava ao empate com uma rosca de Peixoto a levar a bola ao poste da baliza de Daniel.  Pouco depois novo lance dos famalicenses bem desenhado pela direita, centro perfeito para a area onde Higor de cabeça aumentava para dois a zero.  

Higor bisou na partida em Vila Chã
Praticamente na resposta o Vila Chã reduz, numa bola perdida na area ninense, e um jogador do Vila Chã ao segundo poste a empurrar para as redes de Daniel, guardião ninense. No entanto, a diferença minima duraria pouco tempo. Cesar, um dos melhores em campo, tirava as medidas a mais de 30 metros da baliza , e com um forte remate marcava o melhor golo da tarde. 

Cesar é um dos melhores laterais do campeonato 
A diferença no marcador ao intervalo aceitava-se. No segundo tempo, regressou a intemperie e com ela , nova chuva de golos.  Higor aumentaria o diferença com novo golo, mas o homem da tarde seria mesmo Pedro Veloso, que com dois lances quase a papel quimico , marcaria mais dois golos , selando a vitoria ninense com um hat-trick. Pelo meio o Vila Chã marcaria um golo, num lance onde o avançado da casa parece ter ajeitado a bola com a mão. 
O Vila Chã acabou por fazer jus á sua posição na tabela classificativa. Se por um lado tem uma linha avançada com alguma qualidade, a qual faz com que marquem em todos os jogos, acaba por deitar tudo a perder , com uma defesa sofrivel, liderada por um guarda-redes de baixa estatura. 

Com esta vitoria, os Ninenses lideram isolados o grupo, sendo que na proxima jornada tem confronto marcado em casa com o segundo classificado, os Ceramistas. 

Mais um canto, mais um golo para Veloso, o homem do jogo


domingo, 3 de novembro de 2013

Seniores: Primeiro tempo deitou tudo a perder

Onze inicial do Ninense frente ao Bragança 
Os Seniores do Ninense somaram novo desaire entre portas, com uma derrota na recepção ao Bragança por duas bolas a uma.
No lançamento do desafio, eram muitas as baixas no plantel ninense, entre os castigados Edu e Renato , e os lesionados Ruizinho e Luis Tiago. 
Ao contrario dos ultimos desafios, o Ninense entrou desconcentrado e logo aos nove minutos sofreu o primeiro golo, com uma desmarcação do bragantino Fabio que ladeou o guarda-redes ninense Andre e fez o primeiro da tarde. O Ninense tardou em reagir, com um futebol pouco esclarecido, tentando criar perigo com bolas longas para Bruno Silva na frente de ataque, que no entanto era presa facil para a experiente defesa do Bragança. 
O Ninense apenas deu ar da sua graça aos 23 minutos, com Tiago Fernandes a cabecear por cima. 
Logo de seguida, Pedrinho marca um livre pela direita, e China chega atrasado , nao conseguindo empurrar a bola para a baliza deserta. Na resposta, Andre teve de fazer saída apertada , disputando a bola com o avançado forateiro Digas.
Poucos minutos depois, lance capital no desafio. Digas foge á marcação e caminha isolado para a baliza. Na disputa de bola, China acaba por derrubar o avançado e o arbitro marca castigo maximo, expulsando o central ninense. Na conversão da grande penalidade, Fabio marcaria o seu segundo golo da tarde com o intervalo a chegar de seguida.
A equipa da casa acabara de se colocar em posição delicada mais devido a uma primeira parte muito apática dos jogadores do que propriamente por merito do adversario, já que o Bragança se limitara a capitalizar os brindes dos da casa. 
A jogar com menos um, e com dois golos de desvantagem, Rogerio Amorim fez saltar do banco Tigana para o lugar de Joao Cruz ao intervalo. O primeiro lance de perigo coube ao Ninense, novamente por Tiago Fernandes que cabeceia ao lado, após canto pela esquerda. Este segundo tempo em nada teve a ver com a primeira parte, com um Ninense bem mais atrevido , guerreiro e de alma lavada, algo que não se viu nos primeiros 45 minutos. 
David foi um todo-terreno no Ninense
Apesar do Bragança tentar arrefecer o jogo, o Ninense dispôs de varias oportunidades para merecer outro resultado. Aos 72 minutos, Madior parece ser rasteirado na grande area, mas o arbitro nada assinala. Logo de seguida, Pedrinho cobra livre direto para grande defesa de Ximena. Era o melhor periodo dos ninenses, mas a bola teimava em não entrar. Tiago Fernandes, um dos melhores em campo foi substituido por Cesar Marques já no ultimo quarto de hora da partida, numa fase onde o Ninense com menos um em campo encostava os forasteiros na sua grande area. 
No minuto 90, Tigana aparece desmarcado na grande area , remata para grande defesa de Ximena, com a bola a sobrar para Madior que fuzilou as redes visitantes. 
O merecido golo ninense pecou por tardio, com o arbitro a adicionar tres escassos minutos ao tempo regulamentar, não havendo mais tempo para procurar outro resultado. 
O resultado final acaba por ser justo, numa partida com duas partes distintas, com os de Nine a pagarem caro a fatura do mau primeiro tempo.

"Faltou atitude dos jogadores na primeira parte, foi muito mau, e fomo penalizados por isso. O segundo tempo já trouxe o Ninense a que nos habituamos, muito forte, pressionante. Tenho de assumir a minha responsabilidade , mas os jogadores tambem têm de assumir tambem eles proprios que não tiveram a mesma atitude de outras primeiras partes nos outros jogos. Acabou por ser um resultado justo no final  para o que fizemos no primeiro tempo. "
Rogerio Amorim, Treinador do Ninense

"Quero dar os parabens ao Ninense pela atitude que tiveram no segundo tempo a jogar com menos um. Assistimos a um bom jogo de duas boas equipas, onde , volto a dizer, o Ninense mostrou que tem valor. "
Rui Vilarinho, Treinador do Bragança 

Ficha de jogo: 
Complexo Desportivo Ninense

AD NINENSE 1  BRAGANÇA 2
3 Novembro 15:00

Arbitro : Carlos Rodrigues com Fabio Nunes e Rui Pinto ( AF VIANA)

Pelo Ninense jogaram:
Andre, Madior, China, David,Helder, Bruno Silva, Pedrinho, Joao Duarte, Joao Cruz (Tigana 46´), Emerson, Tiago Fernandes (Cesar Marques 76').
Treinador : Rogerio Amorim

Pelo Bragança jogaram:
Ximena, Serginho, Pedro Pereira (Pedrinha 46'), Tony, Rui Borges (Luis 84'), Digas, Capelo (Lemos 55'), Fabio, Karate, Vitor, Gancho.
Treinador : Rui Vilarinho

MARCADORES: Fabio (9', 43'), Madior (90+1).

Disciplina:
Amarelos: Tiago Fernandes (19'), China (38'), Ximena (89'), Pedro Pereira (44'), Tony (90'), Digas (85'), Capelo (34'), Gancho (90+2)

Vermelhos: China (42').


Nem os santos valeram ao S.Verissimo

Onze inicial do Ninense na recepção ao S.Verissimo 

 Os Juniores do Ninense despacharam este Sabado o conjunto do S.Verissimo por esclarecedores oito golos sem resposta.
Ninguem poderia prever este desfecho , já que frente-a-frente jogavam o primeiro classificado contra o terceiro, mas a verdade é que o resultado teve tanto de volumoso como de justo.
Em jeito de resumo para o S.Verissimo fica o registo do unico lance de perigo em toda a partida por volta dos setenta minutos com Daniel a defender após Vitó ter perdido a bola em zona proibitiva.  
E de S. Verissimo ficamos por aqui, pois de resto, só deu mesmo Ninense. 
Comecemos este resumo onde o marcador registou a primeira alteração por volta dos 19 minutos, com Higor a cabecear triunfante uma bola que o guarda-redes dos visitantes não conseguiu suster. 
Estava feito o primeiro e o mais dificil, que era abrir a contagem. 
Higor somou mais dois golos pelo Ninense
Neste jogo marcado pelo regresso á relva da equipa ninense, foram muitas as dificuldades sentidas pela equipa visitante na adaptação ao piso. Á passagem da meia hora, Luis Peixoto escapa pela esquerda, tenta cruzar, mas é placado com um carrinho pelo lateral de Barcelos, e o arbitro marca o respectivo castigo maximo. Na cobrança do penalti, Luis Peixoto ampliaria o resultado para dois zero. 
video


Sergio Campelo apostou de inicio neste jogo em Fresko e Carlos , duas das caras novas este ano. Carlos, apesar de não ser um atleta corpulento, mostrou-se sempre uma seta apontada á baliza do adversario, ganhando muitos duelos individuais e bolas metidas em profundidade.  
Carlos promete dar luta por um lugar no onze titular 
Na linha mais recuada a aposta está ganha, com Rafa, Veloso e Joao Pedro a cotarem-se como dos melhores defesas do campeonato. Por seu turno, Cesar é sem margem para duvida um grande reforço no plantel. 
No segundo tempo a equipa de Nine manteve a mesma atitude competitiva, e a isso se deve o avolumar do resultado final.  Aos dez minutos do segundo tempo, Fresko bate um livre direto de forma irrepreensivel, com a bola a bater com estrondo no ferro da baliza adversaria e a só parar dentro da baliza. O jogador, transferido do Louro esta temporada, não poderia ter feito melhor estreia a titular neste jogo em casa, e foi mesmo um dos melhores no onze inicial. 
Grande golo de Fresko na sua estreia a titular pelo Ninense
A ganhar por tres golos sem resposta, Sergio Campelo optou por dar descanso a alguns dos titulares e lançou Diogo Matos na partida. O extremo direito não poderia dar melhor correspondencia á aposta do treinador e na primeira vez que tocou na bola marcou o quarto golo da tarde. Dois minutos depois em lance quase a papel quimico, Diogo escapa novamente pela direita e marca o quinto golo do Ninense, dando contornos de escandalo ao resultado. 

Entrada auspiciosa de Diogo Matos na partida: Dois golos em tres minutos
A equipa do S.Verissimo parecia atordoada pelo bom futebol desenhado pelos ninenses, com rapidas incursões quer pelos flancos quer por bolas nas costas dos centrais, e sofreria ainda mais tres tentos.  Jorge Fonseca aproveitaria uma bola perdida na area para marcar o seu "golinho", ele que tem picado o ponto em todos as partidas disputadas pelo Ninense. O recem-entrado Vitó tambem marcaria , rematando cruzado , minutos depois de ter entrado na partida. Já o golo final de Higor, que praticamente só teve de empurrar uma bola após boa jogada de Jorge Fonseca pela direita. 
Seguramente ninguem esperava um resultado tão desnivelado como este oito a zero inflingido ao terceiro classificado, mas o segredo esta tarde residiu na concentração e empenho que os jogadores do Ninense tiveram nos 90 minutos de jogo, nunca abrandando o ritmo do jogo. 

sábado, 2 de novembro de 2013

Nova goleada dos Juvenis: Belinho foi a vitima


Nova goleada dos Juvenis desta vez frente ao Belinho

Novo jogo, nova goleada. Os Juvenis da AD Ninense deram continuidade aos bons resultados no campeonato, sendo que desta feita a vitima foi a formação do Belinho, que regressou a Esposende com seis golos sem resposta.
Chovia copiosamente em Nine este Sabado de manhã, mas a chuva não impediu que o Ninense chegasse á vantagem com um golo madrugador de Helder Arantes.  Pouco depois , um dos suspeitos do costume, David, marcaria o segundo pelo Ninense, após jogada individual onde teve tempo para o remate ao guarda-redes e recarga vitoriosa. 
David marcou mais um golo pelo Ninense
Com uma defesa certinha sem dar oportunidades aos dianteiros do Belinho de se acercar da baliza de Mauro Faria, o meio campo ninense trabalhava a bola a seu bel-prazer com muitos espaços para Miguel Moreira e Bruno Ferreira pensarem o jogo. Fabio destacava-se no seu flanco, sempre atento e municiando o ataque. Na frente encontrava-se um jogador inspirado, de seu nome Mauro Silva, que se cotou como um dos melhores em campo, ganhando quase sempre os duelos individuais. Num desses lances, Mauro dribla o adversario e carimbava o terceiro golo com que se chegou ao intervalo. 
Dois golos de Helder Arantes, um deles a mais de 30 metros da baliza

O reatar da partida trouxe pouco de novo, mas no bom sentido. O Ninense continuou fulgurante, e mesmo com Claudio Araujo a promover algumas alterações, os famalicenses continuaram na senda dos golos. Marco Amorim marcaria pelo Ninense com um bom golpe de cabeça após marcação de um canto. Helder Arantes bisaria na partida com um chapéu do meio da rua ao guarda-redes do Belinho , que ficou mal no fotografia. Mauro Silva ainda iria a tempo de coroar uma das melhores exibições da temporada com novo golo , este cheio de oportunidade, com o dianteiro ninense a driblar varios adversarios e a rematar colocado , fixando o resultado final em seis golos a zero.
Mauro Silva : Este miudo não sabe o que é jogar mal 

Esta equipa dos Juvenis promete jogar bom futebol esta temporada , fazendo valer o espirito de equipa ao invés dos valores individuais, e neste momento está entre os lugares cimeiros da serie. 
Pilar no centro da defesa, Amorim ainda marcou pelo Ninense