quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Proximos Jogos da AD NINENSE



Fim de semana com muitos jogos da AD NINENSE , com todas as equipas e escalões a jogarem os respectivos campeonatos.
Destaque para os Juniores que irão tentar manter a liderança no campeonato ao medir forças com o S. Verissimo este Sabado pelas 15:00. 
Ainda no Sabado, mas de manhã, os Juvenis irão tentar manter a onda de vitorias na recepção ao Belinho.
Os Iniciados vão ao Oliveirense no Domingo, enquanto que os Infantis têm dupla jornada fora de portas, ao invés dos Benjamins, que fazem a estreia no seu reduto.
Confira os jogos do fim de semana:

SABADO
9:30   CAVALOES vs INFANTIS A
10:00 JUVENIS vs BELINHO
15:00 JUNIORES vs S.VERISSIMO

DOMINGO
9:45   OPERARIO vs INFANTIS B
9:45   BENJAMINS A vs S.COSME
11:00 BENJAMINS B vs ACAD ELITE
11:00 OLIVEIRENSE vs INICIADOS
15:00 SENIORES vs BRAGANÇA

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Resultados das equipas AD NINENSE



O fim-de-semana desportivo foi positivo para as equipas ninenses. Os Juniores comandam isolados a tabela classificativa após 4 jornadas.  Os Infantis começaram o campeonato com dupla vitoria caseira por 5-3 e 2-1 respectivamente. Confira todos os resultados das equipas. 

Seniores 1-1 Mirandela 
Andorinhas 1-2 Juniores
Telhado 1-6  Juvenis
Iniciados 3-0  Duminense
Infantis A  5-3 Desportivo S.Cosme
Infantis B 2-1 Delaes 
Operario 3-0  Benjamins A 

domingo, 27 de outubro de 2013

Arbitragem polemica num jogo de nervos


Três expulsões , treze amarelos num jogo onde foi tudo menos...violento.

Tarde de sol em Nine com muito publico dos da casa a apoiar a equipa, que pese embora ocupe o ultimo lugar da tabela classificativa, tem dado sinais de alguma recuperação animica, retocada com boas exibições. 
Face á ausencia de varios lesionados e do castigado Helder Guimaraes, Rogerio Amorim colocou Joao Cruz na sua estreia esta temporada, e fez entrar o regressado Emerson. 
Momentos antes do inicio da partida, lá apareceu uma galinha preta, para tentar dar a volta ao fado que tem sido esta epoca, marcada por infortunios e lances infelizes. 
Superstições á parte, foi mesmo o Ninense que começou bem melhor que o seu adversario, e logo no primeiro minuto Joao Cruz remata cruzado com a bola a sair bem perto da baliza de Pedro Fernandes. Á passagem dos dez minutos , Filipe faz falta perigosa á entrada da area do Mirandela. Na cobrança do livre, a bola é bombeada para a area, e Joao Duarte oportuno abre o marcador com uma bola que pareceu enganar o guardião visitante. 

Minutos depois, Bruno Silva quase marca com um remate do meio campo que sobrevoa o guarda-redes visitante, mas a bola sai ao lado. Na resposta, Dede proporciona a Andre Ferreira a defesa da tarde, com uma escapada pela esquerda. 
O Ninense jogava um futebol bem mais esclarecido, com bons lances de futebol. Á passagem da meia hora, Joao Cruz escapa pela direita, centra com mestria para Bruno Silva que cabeceia á figura do guarda-redes, esfumando-se a oportunidade para ampliar o marcador. 
O Mirandela, por seu turno, parecia algo intranquilo, já que jogava francamente mal , e perdia na casa do ultimo classificado. Perigo nesta primeira parte só causado novamente pelo Ninense.  China cabeceia após a marcação de um canto , mas a bola sai ligeiramente por cima. O ultimo lance de perigo seria protagonizado por Pedrinho, que roubou a bola ao central Corunha, mas Pedro Fernandes atento a retificar o erro do colega e a chutar para fora. 
O intervalo trouxe um Mirandela diferente, mais atrevido. Já o Ninense regressou na tentativa de serenar o jogo, tentando fazer a bola rolar bem longe da sua area. O treinador do Mirandela fez entrar Joao Amaral e Ze Carvalho, mas apesar de um maior ascendente dos visitantes, a bola dificilmente criou perigo para as redes de uma e outra equipa até á passagem da meia hora de jogo, onde o trio de arbitragem teve decisões que tiveram tanto de polemicas como erradas. A quinze minutos do final, aquela que tinha sido até então uma arbitragem equilibrada, acabou por manchar um jogo e ter influencia no resultado final. Renato cobre um bola que ia a sair pela linha de cabeceira, e Joao Amaral, do Mirandela, atira-se para cima do lateral ninense. O arbitro teve mão pesada na decisão. Grande penalidade e segundo amarelo a Renato, com consequente expulsão. Na conversão da grande penalidade, Gradissimo empataria a partida. Mesmo a jogar com menos um, os de Nine sentiam o peso da injustiça do resultado , e Emerson quase marca de chapéu com um remate ainda no seu meio campo, mas o guardião  Pedro Fernandes é chamado a intervir com aparato, mas resolvendo a questão.  Pouco depois, novo lance envolto em  polemica. Edu disputa uma bola com Bruno Graça que teatraliza a jogada. O arbitro, peremptorio , deu segundo cartão amarelo a um jogador do Ninense, e Edu recebeu ordem de expulsão. 
Faltavam ainda cerca de dez minutos de jogo, e o Ninense com menos dois elementos em campo perfilava-se como presa facil para os de Mirandela. No entanto, Seidi , jogador do Mirandela, acabaria por levar dois amarelos em escassos minutos, dando algum equilibrio numerico aos dois conjuntos.  O apito final  chegaria rapidamente, com a divisão de pontos para a qual muito contribuiu este trio de arbitragem oriundo da AF Vila Real. 


"Pedi á equipa ao intervalo para não acusar a responsabilidade de estar na frente do marcador, mas é sempre dificil controlar o subconsciente dos jogadores, ainda para mais na posição da tabela classificativa onde nos encontramos. O lance do penalti é uma decisão incrivel , com o Renato a proteger a saida da bola e o arbitro a marcar uma falta inexistente."
Rogerio Amorim, treinador do Ninense 

" Hoje vi aqui em Nine coisas surreais, desde uma galinha preta no terreno de jogo e coisas assim. Já tinha visto esta equipa do Ninense na semana passada e digo claramente, que a sua posição na tabela é enganadora. Já vi muitas equipas nesta serie bem mais fracas do que o Ninense. Mesmo assim , acho que andamos a ser constantemente prejudicados pelos arbitros. As expulsões foram todas corretas, mas ainda hoje o arbitro deu cinco minutos de descontos, e apenas jogamos dois minutos. "
Ricardo Sheu , treinador do Mirandela

sábado, 26 de outubro de 2013

Juniores abateram Andorinhas com dois tiros certeiros


Primeira vitoria fora de portas dos Juniores do Ninense 
Após o deslize da semana passada com um empate caseiro, os Juniores voltaram ás vitorias com um triunfo pela margem minima de dois golos a um, triunfo este que teve tanto de justo como suado no reduto do aguerrido Andorinhas.
O S.Pedro parece ter esquecido a chuva por algumas horas, e o sol apareceu radiante no peladão em Arcozelo, Barcelos. 
Em campo apresentaram-se duas equipas com equipamentos muito semelhantes. Ambos as equipas vestiram de calção preto e camisolas muito identicas. Considerou o arbitro que uma camisola "branca e preta" não é o mesmo que uma camisola "preta e branca", e também se juntou á festa , trajando de calção e meia preta. 
Confusões e moda á parte, fica a história do jogo. O jogo parecia demasiado facil, e o Ninense teve uma entrada triunfal com dois golos em poucos minutos.   Jorge Fonseca abriu as hostilidades da tarde, com uma simulação sobre o central que o deixou pregado no chão , e cara-a-cara com o desamparado guarda-redes rematou para o fundo das redes. 
Jorge Fonseca mais uma vez decisivo na partida 
Pouco depois, foi outro jogador que tem estado em evidencia a picar o ponto. Luis Peixoto aproveitou bem um brinde dos barcelenses e marcou o segundo da tarde.  O jogo estava demasiado facil , mas a reação dos da casa não se fez esperar. Num primeiro lance, Veloso dá uma rosca na bola que embate no ferro da baliza ninense. Á passagem da meia hora, uma bola longa nas costas dos ultimos homens de Nine foi bem aproveitada , com um remate cruzado sem dar hipoteses a Daniel, guardião do Ninense. 
Os Andorinhas foram-se agigantando ao ponto de levar alguma incerteza no resultado até ao intervalo. O segundo tempo trouxe pouco de novo.  O Ninense foi-se resguardando, mas as oportunidades de perigo foram poucas para ambos os lados. Valia aos de Nine o acerto da zona defensiva, já que neste segundo tempo não foi a equipa perigosa que tem sido em outros jogos na sua linha avançada.  Sergio Campelo ainda tentou refrescar o meio campo com Vitó, mas com poucos resultados. Fresco ainda entraria a tempo para se estrear pelos Juniores esta temporada, mas as oportunidades capitais estariam no pés de Vitó com um remate forte por cima,  e Peixoto com um remate rasteiro que saiu a rasar o poste dos da casa.

Fresco estreou-se pelos Juniores nas Andorinhas
Este foi o primeiro jogo fora de portas dos Juniores e consequentemente tambem o primeiro jogo em terra. A dada altura pareceu haver alguns jogadores com dificuldade em se adaptar ao piso, embora uma equipa que se deseja campeã tem de estar preparada para a luta em todas as cirscuntancias. 


Iniciados continuam a surpreender

Iniciados de Paulo Alcides  com nova vitoria no campeonato 

Os Iniciados receberam e levaram de vencida esta tarde o Dumiense por claros 3 a 0.
O resultado ao intervalo já registava a vantagem de duas bolas, pelo que o terceiro golo na segunda parte apenas veio confirmar a vitoria e o bom momento dos Iniciados, eles que tinham feito um arranque de campeonato com uma derrota no Avidos e Lagoa. Após a vitoria de hoje , os comandados de Paulo Alcides subiram na tabela classificativa.

Ruben e Rubinho deram a volta ao texto

Rubinho é uma seta apontada ás redes contrarias 

Os Infantis do Ninense bateram o Desportivo de S.Cosme este Sabado por cinco golos a tres na primeira jornada do campeonato Distrital de Infantis. 
O sorteio ditou que frente a frente se reencontrassem as equipas que na epoca transacta lutaram até ao final pelo segundo lugar, pelo que se esperava um embate renhido entre duas equipas de valor.
E assim foi. Os ninenses começaram mal a partida e a desvantagem por tres  golos a um ao intervalo poderia prever o pior. 
No entanto o jogo teve outro desfecho e os Infantis deram mesmo a volta ao marcador, marcando quatro golos na segunda parte e fixando o resultado final em cinco a tres com vantagem para os de Nine.
Ruben e Rubinho com dois golos cada e um tento de Joao Carvalho fizeram o marcador do Ninense. 

Juvenis destroçaram Telhado de vidro





A equipa dos Juvenis deram continuidade aos bons resultados e foram ao reduto do Telhado ganhar por esclarecedores 6 a 1. 
Curiosamente, foi a equipa da casa quem marcou primeiro e logo aos dois minutos após desatenção da equipa de Nine. A partir daí só deu Ninense e o golo da resposta não se fez esperar, com Helder Arantes a restabelecer a igualdade poucos minutos depois. 
O Telhado é uma equipa que apresenta bastantes debilidades , o que foi notorio neste jogo, e vinha fustigada com castigos pesados da jornada anterior.
André daria mesmo a volta ao marcador no meio da primeira parte, com um grande golo de fora da area, com o guarda-redes dos casa impotente para travar o remate colocado ao angulo superior direito da sua baliza.  O intervalo fez bem aos comandados de Claudio Araujo, que fez dupla substituição ao retirar Abilio e Gil Oliveira.  David entraria na segunda parte, e , como que reclamando um lugar a titular no onze, brindou os presentes com um hat-trick , fixando o resultado final em seis golos a um. 
David a caminho de mais um golo este Sabado 
Resultado dilatado, com uma segunda parte de grande nivel dos ninenses, que poderia ter mais expressão , não fosse cada jogador ter tentado o seu "golinho", ao invés de jogar em equipa. 
Com este resultado , o Ninense continua no pelotão da frente, numa fase onde se começam a perfilar na serie os candidatos á subida. 

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Iniciados resolveram partida ainda na primeira parte



Onze inicial dos Iniciados do Ninense em S.Cosme 

Após uma derrota e um empate nas jornadas inaugurais do campeonato, os Iniciados do Ninense alcançaram a primeira vitoria e logo no terreno do Desportivo de S. Cosme por quatro bolas a duas. 
Com uma equipa renovada, são muitas as caras novas na equipa que no entanto não perdeu qualidade. Paulo Alcides é o novo timoneiro do grupo , ele que orientou os Infantis o ano passado, pelo que já conhece grande parte do grupo . 
Golo madrugador do Ninense muito saudado pelos jogadores
O jogo começou praticamente com o golo do Ninense após boa jogada de Luis pelo corredor direito. O S. Cosme  empataria o jogo após canto pela direita. 
Era um jogo onde as linhas avaçadas pareciam ter algum ascendente sobre as defesas de uma e de outra equipa , por isso adivinhavam-se novos golos. E assim foi.  O Ninense avançaria no marcador, mas o S.Cosme empataria novamente a partida. A partida mantinha-se equilibrada, com o Ninense a trocar melhor a bola, mas a igualdade acabaria por ser desfeita com dois erros do guarda-redes do S.Cosme. Primeiro , numa bola aparentemente facil de suster, o guardião acabou por defender mal a bola, só parando nas redes da sua baliza. No segundo lance, o guarda-redes ficou pregado entre os postes e num desarme de bola, Luis , um dos melhores da partida, sentenciou o jogo logo antes do intervalo, fixando o resultado final de quatro a dois para o Ninense. 


Entre as caras novas e conhecidas, esta equipa acaba por ser um misto de bons executantes, como Miguel Cantim, Nelson, Jose Alberto ou Leonardo, retocada com jogadores velozes que mostram ter bastante tecnica, como Luis, Joao Campos ou Rocha. Entre os postes , apareceu Andre, uma cara nova, já que Luis Graudo tem estado lesionado, mas que deu bem conta de si na baliza ninense. 

domingo, 20 de outubro de 2013

Ninense perde Taça do Minho na lotaria dos penalties



1ª Edição da prova culminou com vitoria do Valenciano 
Ninense e Valenciano protagonizaram duelo inédito na 1ª Edição da Taça do Minho

O que poderia ser dia de festa e oportunidade para fazer história acabou por ser mais uma grande desilusão para as centenas de adeptos vindos de Nine esta tarde no Estadio Municipal de Vila Verde.
Em disputa estava um troféu organizado em conjunto pelas Associações de Futebol de Braga e Viana do Castelo, envolvendo os campeões distritais da ultima temporada, o Ninense e o Valenciano. Este era um encontro inedito de duas equipas que curiosamente militam na mesma divisão e que se irão reencontrar dentro de três semanas para o Campeonato.
Apesar de ser um encontro onde frente a frente jogavam os atuais ultimos classificados da prova, acabou por ser um jogo com muita qualidade e emoção até ao apito final. 
Rogerio Amorim apostou na estreia de Edu a titular, colocando no banco os regressados Ruizinho e João Cruz, vindos de lesão. 
O Ninense entrou bem na partida, mas mais uma vez foi surpreendido com um golo madrugador por intermedio de Francês, que apareceu oportuno entre os centrais ninenses a cabecear para a baliza de Andre Ferreira. O Ninense reagiu com atrevimento, tentando acercar-se da baliza de Vitor, mas só o fez perto dos 17 minutos com Tiago Fernandes a cabecear por cima.  Perto da meia hora, os de Nine já exerciam forte dominio sobre o adversario,  com Bruno Silva em evidencia a ganhar as bolas de cabeça tentando servir Luis Tiago e Pedrinho nas alas.  Pedrinho em lance rapido centrou com mestria para Bruno Silva que cabeceou á figura de Vitor. Pouco depois é Tiago Fernandes quem cabeceia com estrondo ao travessão da baliza de Vitor, com China na recarga a rematar por alto. Na resposta, Kevin quase marcava pelo Valenciano, mas o chapeu a Andre Ferreira saíu ao lado. Já perto do intervalo, Pedrinho falha escandalosamente o golo do empate, aparecendo bem enquadrado para a baliza deserta, mas rematando ao lado. 
Estadio em Vila Verde bem composto com mais de duzentos adeptos de Nine
O Ninense criara lances de golo suficientes para no minimo igualar a partida, mas o resultado manteve-se até ao intervalo.  
Logo aos 40 segundos do segundo tempo, quase acontece o auto-golo na baliza dos de Valença, com um corte defeituoso de Gomes a levar a bola ao poste da sua baliza. Dois minutos volvidos, e finalmente alguma justiça no marcador, com Tiago Fernandes a fuzilar de cabeça na sequencia de um canto. 
Tiago Fernandes repôs justiça no marcador 

Era o melhor periodo do Ninense com o adversario a usar de alguma rudeza na abordagem aos lances para tentar segurar o melhor futebol dos famalicenses. Aos dez minutos, Bruno Silva aparece na cara de Vitor, mas o guardião faz bem a mancha. Aos 26 minutos, lance duvidoso com golo anulado ao Ninense. Renato remata á baliza, o guarda-redes defende com dificuldade e Bruno Silva ao segundo poste a marcar. O arbitro invalidava o golo por indicação do juiz de linha. Pouco depois, o Valenciano fica reduzido a dez, com a lesão de Hermes, ele que tinha sido a terceira substituição da equipa de Valença e o Ninense passa a jogar com mais um em campo. Logo de seguida, fica por marcar grande penalidade a favor do Ninense, com Edu a saltar á bola e o adversario a fazer uma gravata ao possante jogador, impedindo de disputar o esferico. 
Edu tenta saltar á bola, mas o puxão do defesa é evidente
O Valenciano poderia ter inclusivamente acabado o jogo com nove elementos, não fosse o arbitro Pedro Costa fazer vista grossa a uma agressão sem bola de Ricardinho ao recem entrado Cesario. "Não estaria ali seguramente para estragar a festa", deverá ter pensado o juiz da partida, mas a verdade é que teve criterio desigual já perto do fim da partida, ao atribuir o segundo cartão amarelo ao capitão Helder Guimarães por uma falta como tanto outras durante o desafio. Sem lugar a prolongamento, o jogo acabaria logo de seguida, e seria decidido nas grandes penalidades. 
Nesse aspeto, foi evidente o fraco rendimento dos ninenses, que fizeram do guarda-redes valenciano Vitor o heroi da partida ao permitir a defesa de três grandes penalidades apontadas pelos ninenses. 
Trofeu seguiu caminho para Valença do Minho
Sem margem de gloria para os derrotados, fica a história de mais uma partida do Ninense sem vencer, pese embora a sensação de alguma injustiça pela boa exibição patenteada durante os noventa minutos. 

Ficha de Jogo:

Estadio Municipal de Vila Verde
Arbitro : Pedro Costa com Julio Moura e Albano Correia ( Fafe).

Pelo Ninense jogaram : Andre Ferreira, China, Joao Duarte, David, Edu (Cesario 77'), Luis Tiago (Ruizinho 48'), Bruno Silva, Renato e Tiago Fernandes (Joao Cruz 86´), Pedrinho e Helder.

Pelo Valenciano jogaram: Vitor, Ricardinho, Gomes, Bouças, Linhares, Junior, Edu ( Jorge Humberto 67'), Goba, Kevin (Hermes 75'), Filipe ( Diaby 56') e Frances.

Resultado : (1-1) Francês (9') , Tiago Fernandes (47')  (1-3 G.p.)

Disciplina: Renato (65'), Tiago Fernandes (85'), Helder (49' + 89'),
 Ricardinho (80'), Bouças (89'), Edu (50').

Vermelho: Helder por acumulação (49´ + 89').


sábado, 19 de outubro de 2013

Juniores :Empate a três foi mal menor frente ao Martim



Onze inicial do Ninense frente ao Martim
Partida frenetica, incerta no marcador até ao apito final, cheia de golos e emotividade.

Depois de varios dias consecutivos sob chuva intensa, quis o S. Pedro que este Sabado de tarde fosse dia de treguas, deixando os aguaceiros para outro dia. 
Frente a frente defrontavam-se duas boas equipas, com Ninense e Martim vindas de goleadas impostas aos seus adversarios. 
O Ninense, a jogar em casa e invicto em provas oficiais, não quis deixar os creditos por mãos alheias e começou o jogo pressionante, procurando encostar o seu adversario. Por um punhado de vezes o Ninense ameaçou o golo. 
Veloso cabeceou ao poste nesta jogada
Veloso cabeceou ao poste, e logo de seguida boa jogada de envolvencia pelo corredor direito entre Tiago Borges e Cesar, a bola a sobrar para Higor que desmarca Jordan , mas este remata sem perigo. O Martim só deu ar da sua graça aos vinte minutos, com uma desmarcação pelo centro, mas o guardião ninense Daniel atento a salvar a equipa.  Á passagem da meia hora, golo de antologia do Ninense a lembrar rasgos  de futebol profissional. Bola a sair dominada por Jorge Fonseca do meio campo, Cesar a centrar com qualidade, Higor a servir de primeira Peixoto, que corre isolado e fuzila o guarda-redes do Martim. Estava feito o primeiro da tarde, por um dos melhores em campo, Luis Peixoto.
Jogada do primeiro golo do Ninense é soberba
Era o melhor periodo dos comandados de Sergio Campelo. O Ninense tratava a bola com qualidade, com futebol ao primeiro toque e muita objectividade nos passes. Sem surpresas, o intervalo premiava a superioridade do Ninense. 
A segunda parte foi, contudo , bem diferente. O Martim começou melhor o segundo tempo, mais atrevido procurando desfazer a diferença minima no marcador. Os de Nine preferiam um futebol pausado e pacato, mas por momentos pareceram esquecer que ainda haviam 45 minutos por jogar. 
Ao quarto de hora de jogo, duplo azar para os de Nine , com o Cesar e Tiago Borges a sairem lesionados e Sergio Campelo forçado a criar nova ala direita com as entradas de Picó e Serginho.
A verdade é que quinze minutos de pura desconcentração quase deitavam tudo a perder. 
O Martim empataria logo de seguida, numa cabeçada do avançado forasteiro. Logo de seguida, o Martim dá a volta ao resultado, fruto de uma grande penalidade bem assinalada. E como um mal nunca vem só, o Martim aumentaria o resultado para 3 a 1 com um chapéu a deixar Daniel pregado ao chão.  O Ninense ainda acreditava, embora os minutos fossem escassos. Higor quase marcava o segundo, mas o guarda-redes do Martim negou o golo defendendo com os pés. O mesmo jogador estaria pouco depois em evidencia pela negativa.  Com uma pressão asfixiante dos de Nine, Peixoto cobra uma bola para a frente, mas o guarda-redes a defender para a baliza, com Vitor Matos a confirmar o segundo golo. Já no periodo de descontos, após muita queima de tempo e de alguns avisos do arbitro, o guarda-redes do Martim demora na reposição de bola e origina um livre indireto dentro da sua area. Na marcação do livre, Luis Peixoto de forma soberba, remata fulminante para o golo do empate, com o arbitro a dar a partida por terminada. 

video


Seguiram-se algumas cenas que nada tem a ver com futebol, com um jogador do Martim a ser expulso e a tentar agredir o juiz da partida, obrigando mesmo a intervenção da força policial. 
Apesar deste empate tardio tenha sido um mal menor, fica a impressão que o Ninense poderia ter resolvido a partida , não fosse a entrada apática no segundo tempo, assim como a perda de Cesar e Tiago, dois dos mais influentes da equipa. Ainda assim, nota positiva para a equipa que soube contornar as dificuldades do jogo.

Juvenis triunfam frente ao S.Cosme


Ninense esteve quase sempre por cima no jogo frente ao S.Cosme

A equipa dos Juvenis levaram de vencida este Sabado o conjunto do S.Cosme por duas bolas a zero, num jogo que ficou marcado pelo mau tempo e por duas expulsões, uma para cada lado. 
O mau tempo que tem assolado os ultimos dias não deu treguas este Sabado de manhã e Claudio Araujo , treinador dos Juvenis, optou por uma equipa forte fisicamente. A primeira parte foi repleta de oportunidades de golo, em especial para o Ninense, mas o nulo prevaleceu até ao intervalo.
Jogo decorreu sob um autentico diluvio

Pelo meio, um jogador do Desportivo S.Cosme recebeu ordem de expulsão com vermelho direto, por palavras ao arbitro.  A jogar com mais um, e com clara superioridade fisica, o Ninense acabou por chegar ao golo bem cedo no segundo tempo. Mauro escapa pela direita, centra para a area dos visitantes que não conseguem o corte. Gil Oliveira ainda tentaria emendar o golo á frente da baliza, mas seria mesmo Helder quem marcaria o tento inaugural da partida. 


O meio campo do Ninense foi uma agradavel surpresa, com alguns juvenis de 1º ano no onze titular como Miguel Moreira e Bruno Ferreira que, diga-se , deram bem conta do recado. Lá atrás, Castro e Alexandre estavam certinhos, o que inviabilizou qualquer tentativa do S.Cosme em igualar a partida. Apesar do mau tempo condicionar a partida, foram sempre os de Nine quem estiveram por cima no jogo, pese embora a contestação dos visitantes na bancada que reclamavam cada lance decidido pelo trio de arbitragem. 

Já perto do final, o Ninense matou por completo o jogo com um grande golo de Gil Oliveira. O ponta-de-lança recebe a bola fora da grande area visitante, e com um remate colocadissimo mete a bola na gaveta, sentenciando o jogo. Pedro Movie , que havia entrado minutos antes, averbou dois amarelos em escassos minutos e dexaria a sua equipa em igualdade numerica com o S.Cosme. 
No entanto , o resultado não mais se alteraria, fixando-se no dois zero final , impulsionando o Ninense para os lugares cimeiros da classificação. 

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Proximos Jogos AD NINENSE




Sabado 
10:00  JUVENIS vs S.COSME
15:00  JUNIORES vs MARTIM

Domingo 
10:00 S.COSME  vs INICIADOS
15:00  VALENCIANO vs SENIORES ( TAÇA do MINHO )
              Estadio Municipal de Vila Verde

domingo, 13 de outubro de 2013

Segunda parte de luxo não chegou


Segunda parte de alto nivel não chegou para desfazer mau primeiro tempo

Está cada vez mais dificil a vida dos seniores do Ninense no Campeonato Nacional de Seniores.
Após um empate caseiro na ultima jornada, os comandados de Rogerio Amorim perderam no reduto do Limianos por tres bolas a uma, num jogo que ficou praticamente decidido no primeiro tempo. 
No inicio do jogo, a chuva caía impiedosamente sobre o sintetico em Ponte de Lima, deixando o relvado encharcado. Começou melhor o Ninense e logo no primeiro minuto podia ter inaugurado o marcador , mas Luis Tiago rematou á figura do guardião local. Praticamente na resposta, erro defensivo de Andre Correia que tenta atrasar a bola ao regressado Andre Ferreira, mas a bola fica a meio do caminho, mercê do relvado encharcado. Nuninho, sem dificuldade , acabaria por fazer o primeiro da tarde para o Limianos. Á passagem dos vinte minutos novo erro , novo golo. Escapada pela direita do avançado local, que cruza para o segundo poste , onde Nuninho remata com estrondo á barra. A bola sobra para Tiago, que chuta para a baliza deserta. 
O Ninense só deu ar da sua graça já perdia por dois golos, com Helder Guimaraes a cobrar um livre para a area, mas Joao Duarte a rematar por cima. Á meia hora, o Ninense podia ter mesmo reduzido, com uma bola a fazer carambola na area do Limianos, mas a acabar por sair por cima da barra dos locais. Pouco depois, novo golo do Limianos, a sentenciar praticamente a partida. Joao Duarte tenta cortar uma bola pelo ar, mas o esferico ressalta para Nuninho que progride na area e a bola acaba por sobrar para Tiago, que com um remate colocado , bisaria na partida. 
A chuva continuava a cair, e a bola teimava por vezes em ficar presa nos lençois de agua, exigindo redobrada atenção nos passes de uma e de outra equipa. Já mesmo no final do primeiro tempo, o Ninense reduziria por intermedio de Bruno Silva, que apareceu livre de marcação na pequena area do Limianos, cabeceando para o golo.
No intervalo, Rogerio Amorim promoveu duas alterações , com a saida de Andre e Tiago Fernandes, entrando para o seu lugar Pedrinho e Edu.
Edu estreou-se pelo Ninense 
Ainda á procura da melhor forma fisica, Edu criou logo perigo com um remata á meia volta cheio de intenção , logo no inicio do segundo tempo. Emerson copiaria o colega pouco depois, rematando por cima. A segunda parte foi de dominio do Ninense, e o Limianos acabou por não criar perigo ás redes de Andre Ferreira. Aos vinte minutos, Emerson falha o golo de cabeça, após canto a favor do Ninense. Pouco depois , grande defesa do guarda-redes da casa. Aos trinta minutos, Edu remata com intenção, mas a bola sai a rasar o poste direito. Logo de seguida, Bruno Silva cabeceia, mas o guarda-redes local opos-se novamente. Nesta altura, era mesmo o melhor dos jogadores do Limianos, com o Ninense a pressionar alto o adversario, sem dar espaços ao adversario.  Os ultimos minutos foram de algum sufoco para os da casa, que mesmo com dupla vantagem no marcador , acabaram encostados ás cordas. Bruno Silva acabaria por ter nos seus pés a ultima jogada de perigo , mas o guarda-redes defendeu novamente com bravura. 

Fica o registo de uma partida onde a chuva foi soberana e condicionou o desafio. O Ninense acaba traído por alguns erros individuais que nesta divisão pagam-se caro. Pena que a atitude demonstrada no segundo tempo se tenha ficado apenas pela etapa complementar, mas há que entender que esta divisão exige 90 minutos de concentração total, disponibilidade fisica e mental, caso contrario o desenlace será sempre identico.
No proximo Domingo, o Ninense irá medir forças com o Valenciano no terreno do Vilaverdense, na atribuição da Taça do Minho, trofeu instituido pelas Associações de Braga e Viana.
Curiosamente, o Valenciano mediu forças hoje precisamente contra o Vilaverdense, levando de vencida a equipa da casa, e relegando assim o Ninense para o ultimo posto da tabela classificativa. 

sábado, 12 de outubro de 2013

Juniores continuam na senda das vitorias

Onze inicial dos Juniores na recepção ao Forjães
 Juniores receberam e golearam o Forjães por quatro golos sem resposta

Três jogos, três vitorias. Os juniores do Ninense continuam vitoriosos nas provas oficiais, e o jogo deste Sabado resultou em mais um triunfo, desta vez sobre o Forjães e com numeros gordos.
Sergio Campelo promoveu duas alterações no onze inicial, com Duarte e Jorge Fonseca a entrarem nos titulares e logo com duas grandes exibições, frente a uma equipa que poucos argumentos trouxe até ao Complexo Desportivo Ninense.
Jorge Fonseca apareceu em grande no onze inicial ninense 
De facto , este Forjães de hoje está bem longe das equipas aguerridas de outras epocas, com uma equipa pouco atletica e muito limitada tecnicamente.
Sem surpresas foi o Ninense quem pegou nas redeas do jogo, e logo desenhando ataques mortiferos pelos flancos tentando servir Higor que mais uma vez foi o homem mais adiantado no lado dos famalicenses.
Grande impulsão do gigante Veloso , deixando adversarios pregados no chão
Aos dez minutos , Gil teve de sair lesionado do terreno de jogo, mas ainda teve tempo para assistir logo de seguida ao golo inaugural da tarde. Atraso deficiente do central do Forjães com a bola a ficar a meio do caminho, e Higor faz um chapeu monumental ao guarda-redes do Forjães Hilario. Estava feito o mais dificil, que era inaugurar o marcador e trilhar o caminho para mais um triunfo. A primeira parte foi totalmente dominada pelo Ninense, com o Forjães remetido ao seu meio campo a tentar estancar as investidas dos laterais Cesar e Duarte, que lançavam bolas para Jordan e Picó, que entrara para o lugar de Gil.
Picó rendeu o lesionado Gil , criando perigo no flanco direito
No entanto, os erros defensivos dos de Forjães ocorriam um atrás do outro, e poucos minutos depois, lance identico ao primeiro golo. Higor adivinha o atraso deficiente novamente do central forasteiro ao seu guarda-redes, faz novo chapeu mas a bola sai com pouca força e ao lado. Jordan, em corrida ainda apanha a bola e serve a bola de bandeja para Higor bisar e fazer um dos golos mais faceis da sua carreira, com a baliza vazia.  
O Forjães tentava esboçar reação, mas com um banco de suplentes composto por três elementos e sem guarda-redes suplente diz bem da realidade da equipa. Já perto do final do primeiro tempo, novo golo do Ninense.  Jordan escapa pelo seu flanco esquerdo, cruza a bola com mestria, que fica ali a saltitar á espera de Jorge Fonseca fuzilar o desamparado guarda-redes visitante, que nada podia fazer nos golos sofridos esta tarde. 
No segundo tempo , Sergio Campelo deu minutos aos suplentes Vitó e Carlos, esgotando assim as substituiçoes. A equipa não perdeu gás, impulsionada por Luis Peixoto e Jorge Fonseca, dois obreiros no meio campo e foi por acaso que o resultado não ganhou contornos de escandalo. Depois de varias oportunidades de golo eminente, e de uma expulsão do lado do Forjães, o Ninense acabou por fazer o quarto golo, com uma cabeçada fulgurante de Higor que assim selaria o jogo com um hat-trick para a sua contagem pessoal .
Higor foi um dos herois da tarde com um hat-trick ao Forjães

O campeonato vai ser longo, e hoje foi um bom teste de paciencia para estes ambiciosos juniores, frente a um conjunto que irá ter grandes dificuldades em se afirmar nesta divisão. Na rota do campeonato, as jornadas irão trazer seguramente adversarios mais valorosos do que este Forjaes.

domingo, 6 de outubro de 2013

Seniores: Um ponto que soube a pouco



Os Seniores do Ninense adiaram mais uma vez o primeiro triunfo no Campeonato, ao empatar a uma bola em casa, frente ao Pedras Salgadas.
Era grande a expectativa dos famalicenses na recepção de uma equipa que, a priori será um concorrente direto do Ninense na luta pela permanencia. 
O tecnico Rogerio Amorim promoveu algumas mexidas no onze inicial do Ninense , face ao ultimo desafio, com as saidas de Andre Ferreira, por castigo, e de Cesario e Pedrinho, tendo João , Tiago Fernandes e o estreante Renato entrado no onze inicial. 
O inicio da partida começou com um ritmo intenso, muito musculo e contacto fisico , com os da casa entrando bem no jogo, e a conseguir acercar-se da baliza de Rafael , guarda-redes do Pedras Salgadas. Ainda assim o primeiro sinal de perigo eminente só ocorreu perto da meia hora de jogo , com o ninense Tiago Fernandes em remate de fora da area a tirar tinta ao poste da baliza adversaria. Logo de seguida, é Luis Tiago quem remata cruzado com perigo, após lance de insistencia de Renato. Aos 35 minutos, Ramalho , central dos flavienses, leva o segundo amarelo , numa entrada por trás sobre Bruno Silva e deixa o conjunto visitante a jogar com apenas dez elementos. Os minutos finais da primeira parte foram muito intensos , com os famalicenses a sufocarem os comandados de Carlos Guerra, mas o golo acabou por não aparecer. 
O segundo tempo trouxe um Ninense ainda mais afoito, com maior posse de bola , fruto tambem do recuar da equipa visitante que passava a espreitar um contra-ataque. Aos tres minutos Helder Guimarães remata com perigo e Tiago Fernandes copia o colega logo de seguida, mas o remate sai bem por cima do travessão. 
Á passagem do minuto dez, o Ninense desenha uma boa jogada pela direita, Renato disputa a bola com o guarda-redes e a bola sobra para Bruno Silva que abre o marcador ao segundo poste. 
Do lance, o guardião Rafael sai lesionado, obrigando a paragem do jogo e o atleta a ser transportado para o hospital. 
O Ninense via-se agora em vantagem no marcador, a jogar com mais uma unidade em campo, mas a verdade é que foi sol de pouca dura. Volvidos cinco minutos, lance confuso na area famalicense com os locais a reclamarem fora-de-jogo, mas a bola sobra para Alvaro que remata forte , igualando o marcador.  Rogerio Amorim promoveu as primeiras substituições com a entrada de Cesario e Pedrinho para o lugar de Andre Correia e do extenuado Renato. 
A verdade é que as alterações produziram pouco efeito prático e o Ninense perdeu alguma acutilancia ofensiva, com uma meia de hora de jogo final onde, é certo, o Ninense atacava mais, tinha mais posse de bola, mas o Pedras Salgadas a segurar a bola longe da zona de perigo.
Aos 37 minutos, Luis Tiago faz tudo bem dentro da area visitante, mas o remate final sai ao lado. De seguida, é Bruno Silva quem cabeceia por cima, após marcação de canto. Já nos descontos, nova dupla oportunidade para o Ninense. Primeiro é Canetas quem remata á figura do guardião Leo, que rendera o lesonado Rafael. Depois é Bruno Silva quem tira dois adversarios do caminho , mas acaba por copiar o colega , com o guarda-redes a encaixar bem a bola. 

Fica a sensação de que o ponto conquistado esta tarde pelo Ninense soube a pouco, ainda por cima frente a um adversario direto e com uma hora de jogo em superioridade numerica, mas o futebol vive de golos marcados e não de oportunidades criadas. 



Ficha de jogo: 
Complexo Desportivo Ninense  15:00
Arbitro : Diogo Pinto ( AF Viana)  auxiliado por Helder Lima e Ricardo Valente


Ninense: João, Andre ( Canetas 57'), China, David, Luis Tiago , Bruno Silva, Emerson, Joao Duarte, Helder, Renato (Pedrinho 68'), Tiago Fernandes (Cesario 86'). 
Treinador Rogerim Amorim

Pedras Salgadas: Rafael (Leo 53'), Mike, Ramalho, Lamine, Alvaro, Latyr, Malam (Guillaume 54'), Meira, Tiago Mourao, Arnold ( Rafa 88'), Fall. 
Treinador: Carlos Guerra

Disciplina: Amarelos: Joao Duarte (9'), Ramalho (19' e 34'), Malam (20') e Lamine (53´).
Vermelho: Ramalho (por acumulação).

sábado, 5 de outubro de 2013

Juniores do Ninense estreiam-se no campeonato com vitoria


Bom jogo de futebol entre os Juniores do Ninens e do MARCA

Segunda parte de luxo justificou a justa vitoria aos ninenses


Frente a frente encontravam-se em Nine duas equipas invictas esta temporada, já que ambas tinham vencido os respectivos jogos  na Taça AF BRAGA. 
Esta equipa do MARCA será seguramente uma das boas equipas deste campeonato , como hoje o provou ser perante este Ninense, mas cuja vitoria dos famalicenses nao levanta contestação , em especial pelo que os comandados de Sergio Campelo fizeram no segundo tempo. 
Tal como tinha feito frente ao Ribeirão no ultimo desafio, o tecnico Sergio Campelo delineou a mesma tactica, dando alguma iniciativa ao adversario, e colocando um homem sozinho no ataque, neste caso Higor , que se estreou no campeonato. 
É certo que neste momento falta algum poder fisico na linha da frente de ataque do Ninense, mas mais uma vez essa foi a chave do sucesso no desafio desta tarde. O MARCA , algo surpreendido pelo bloco baixo do Ninense, apareceu mais atrevido na partida, com um entrada forte. 
Fisicamente muito fortes e bons tecnicamente, foi mesmo o MARCA quem teve o primeiro lance de perigo e logo aos dez minutos Daniel fez uma grande defesa após um canto ganho pelos barcelenses. Os famalicenses não arriscavam muito, mas igualaram em oportunidades com um bom remate á entrada da area, mas o guardião da equipa de Vila Cova esteve á altura. 
O ritmo lento do primeiro tempo acabou por justificar o nulo com que se chegou ao intervalo.
O descanso fez bem aos de Nine que vieram transfigurados para o segundo tempo. 
Sergio Campelo pediu seguramente mais audacia e ambição aos seus jogadores, com Luis Peixoto a subir no terreno e a tomar as redeas do meio campo ninense. 
Os primeiros dez minutos do tempo complementar foram diabolicos , com muitas oportunidades de parte a parte para inaugurar o marcador.  Daniel, por duas vezes, teve saídas arrojadas , que evitaram males maiores. Do lado dos comandados de Sergio Campelo , sucediam-se lances de golo. Gil apareceu desmarcado , rematou forte com o guarda-redes a defender para a frente e na recarga o mesmo Gil a rematar ao lado. Logo de seguida é Peixoto quem remata forte, mas nova defesa do guarda-redes. Era o melhor momento dos ninenses na partida. Lá atrás , o tridente defensivo Veloso, Rafa e Jose Pedro não iam facilitando a vida dos possantes avançados barcelenses. No meio campo , Peixoto era o pulmão que faltara no primeiro tempo , municiando os alas Gil e Jordan que mais uma vez fizeram a diferença com jogadas e lances individuais estonteantes. 
Apesar do dominio dos famalicenses, o nulo permaneceu até aos dez minutos finais. 
Numa altura onde o Ninense pressionava com a entrada de Diogo Matos, os da casa ganham um canto. Na marcação do canto, um jogador do Ninense é empurrado, lance que não passou despercebido ao juiz da partida , que pronto assinalou o castigo maximo. 
Na conversão, Luis Peixoto deixaria o guarda-redes pregado ao chão. 

video

Os animos exaltaram-se um pouco, com alguns adeptos em escaramuças na bancada, o que incendiou tambem o jogo. Um jogador do MARCA , após ser substituido, foi expulso por dirigir-se ao arbitro assistente em termos menos proprios, tendo de ser travado pelos colegas numa tentativa de agressão ao juiz de linha. 
O jogo estava na reta final, com os de Vila Cova a bombearem bolas para o coração da area ninense , que com mais ou menos dificuldade, evitaram o golo da igualdade. Já no ultimo minuto da partida, novo lance de ataque ninense e um defesa do MARCA a cortar a bola á entrada da area.
Na cobrança do livre direto, Luis Peixoto cobrou de forma exemplar o livre, com o guarda-redes a estirar-se , mas a não conseguir suster o golo do homem do jogo, Luis Peixoto.
O trio de arbitragem , apesar da contestação dos visitantes, esteve quase sempre bem nas suas decisões, sempre em cima dos lances e com criterio equilibrado. Quando assim é, não há nada a apontar. 
Defensiva ninense não deu facilidades aos barcelenses

Em jeito de balanço, há que dizer mais uma vez que este MARCA irá seguramente fazer um bom campeonato, tem valores individuais acima da média e com boa estampa fisica.
No entanto , do outro lado do campo encontrou uma equipa ninense moralizada pelo bom desempenho na ultima partida. É certo que quem não tem cão caça com gato, mas o valor deste conjunto tem-se revelado especialmente pelo espirito, entre-ajuda e união do grupo.